E a França perdeu!

Que dia feio! Dentro de casa parece que é noite. O céu ta cinza e chove. A semana promete ser inteirinha assim. São Pedro parece que está fazendo uma revolução no céu desde que Sarkozy foi eleito o presidente da França com 53,06% dos votos. Uma eleição recorde em participação: 85% dos franceses cadastrados nas listas eleitorais compareceram às urnas. Fui dormir mal humorada e preocupada com o futuro da França. Nada que uma mera imigrantezinha pode fazer, mas é que o teor dos seus discursos, a retorica e, confesso, a boa eloquencia do Monsieur, convenceram e conquistaram o eleitorado. Todos os jornais da Europa estampam fotos, gráficos, comentários e análises do futuro governo, que será apresentado dentro de duas semanas.

Uma coisa que li em diversos jornais há alguns dias é o que me assusta: Ele diz em voz alta o que os franceses pensam secretamente. E isso é perigoso. Nem parece que há pouco mais de 50 anos finalizava-se un dos períodos mais sombrios da história da Europa. E nem parece que estes mesmos franceses celebraram com uma festa espetacular, tanto em dimensão quanto em honrarias e homenagens, em 2004 (ano em que cheguei na Franca) o 60º aniversário do desembarque das tropas aliadas na Normandia, evento considerado por muitos o mais forte do século XX. Em tese, ou de fato, as tropas carregavam o sentimento de justiça, tolerância e liberdade. E é aí que a França perde com a eleição do tal Monsieur. Ele porta consigo o lema da tolerância zero, aos olhos dos seus apologistas, enquanto que para alguns seu discurso é bem maquiado pelas belas retoricas para esconder seu verdadeiro sentimento. Uma passagem no texto Hoje é dia de Sarkozy do jornalista Pedro Doria, do site no mínimo, me chamou atenção e até certo ponto sou inclinada a concordar.

Comentário racista, nos EUA, quem faz tem nome: racista. Na França, e francês adora uma discussão cheia de argumentos que enche páginas de jornal e ocupa horas na tevê, depende do contexto.

Poderia falar por horas a fio sobre este assunto, mas não quero me prolongar.

Na verdade estou com vontade levantar o ânimo. E amanhã, acho que será o dia ideal para isso. Vou passar a tarde na casa de Paola juntamente com a mais nova gravidinha do pedaço, Marcinha. Depois conto como foi o encontro…

  • A palavra em sueco do dia regn, chuva

4 thoughts on “E a França perdeu!

  1. Ju,
    não entendo muito da França… o que sei sobre o novo presidente é o que todos que olham de fora sabem… aquele incidente de 2005 nas periferias de Paris (logo quando terminava uma visita de lá).
    O que sei de França é da minha irmã (que mora em Paris) e do meu namorado (francês, que mora aqui na Noruega).
    Ela (acho que com a mesma visão que você) não queria Sarkozy… ele e sua familia preferiram Sarkozy no segundo turno..

    Então prefiro esperar pra ver o que vai acontecer…

    Vamos ver!
    beijos!

  2. Mercia amore, a França é realmente muito complicada de se entender. O que aconteceu em 2005 foi em reação à um comentário de Sarkozy, aliás bastante depreciativo. Na verdade, o comentário foi o estopim da bomba. Entendo o porque de tua irmã não querer Sarko, ela é de qualquer forma imigrante. Mas não consigo entender a escolha deles. Não que a candidata socialista estivesse mais preparada ou que seria a melhor solução, mas qualquer outra coisa é melhor do que este homem. Agora é esperar para ver… 😉 xero

  3. Carol says:

    Oi Ju!!

    Eu dei uma sumida, na semana passada estava me mudando, uma correria soh (ainda tenho caixas pra organizar), e no fim de semana fui fazer um tour pela riviera :) Uma delicia, desde que cheguei aqui queria conhecer a cote d’azur, mas soh agora foi possivel. Lindo lindo lindo, você esteve la quando morava aqui?

    Pois é, como esperado, o Sarko ganhou…. e eu tô com medo!
    Mas olha, até que, ultimamente, parei pra ler os programas de governo dele e da Segolene, e entendi a decisao dos franceses.. a Segolene não tinha resposta concreta pra nada, para os problemas da economia, para o desemprego, e nem para a imigração… que, por mais que doa dizer isso, a imigraçao aqui precisa ser acompanhada e controlada, porque pessoas virem pra ca pra morar em pequenos quartos com outras 5 pessoas, sem estrutura nenhuma.. é dificil mesmo, e algo tem que ser feito. Mas, como voce, eu também não acho que o Sarkozy seja a solução.. espero que eu esteja errada, e que ele não seja tão radical quanto parece. Pelo menos suas ideias para a questao do desemprego, do crescimento da economia e da Europa são boas. Mas eu soh espero que meu titre de sejour seja renovado em outubro !!

    Um beijo pra você !

Comments are closed.