Arte brasileira em Estocolmo

Para quem gosta de arte brasileira uma boa opção é conferir a exposição Rio de Janeiro 1956-1964, que abre as portas amanhã, no Moderna Museet em Estocolmo. A exposição é a primeira da série Tid & Plats (Tempo e Local) concebida para comemorar os 50 anos do museu em 2008.

Obras de Roberto Burle Max (foto), Hélio Oiticica, Lygia Clark, Almicar de Castro, entre outros, fazem parte da exposição que pretende apresentar o concretismo brasileiro para os amantes da arte moderna. Visitas guiadas (link em ingles), apenas em sueco, estarão disponíveis em datas especiais. A entrada custa 80 coroas suecas (em torno de R$ 22,00) ou 60 coroas entrada reduzida (desempregados, grupos a partir de 15 pessoas, estudantes com carteira, aos que são sujeitos ao serviço militar, aposentados)

Infelizmente todos museus de Estocolmo, a partir de janeiro de 2007, voltaram a cobrar por entrada. Alguns já haviam começado a cobrar mesmo em 2006. Outros nunca foram gratuitos. No entanto, os museus públicos, depois da nova medida, perderam cerca de 1,5 milhões de visitantes. Os mais prejudicados foram o Naturhistoriska Museet (Museu de Historia Natural) e o Moderna Museet (Museu de Arte Moderna), cujo número chega a 700 mil de visitas a menos que em 2006.

  • A palavra em sueco do dia é besokare [bessókare], visitante (s)

2 thoughts on “Arte brasileira em Estocolmo

  1. Marcelo Mantovani says:

    Ola, qual seu email para entrar em contato. Estou morando a uma semana em estocolmo e irei ficar tres anos por aqui. Queria saber de vc algumas dicas para conhecer as pessoas por aki.

    Aguardo retorno!

    Abs

Comments are closed.