Bibliotecas para quem?

É vergonhoso! Como é que pode um prefeito mandar fechar bibliotecas quando o que mais se precisa no país é apoio a educação, incentivo a leitura e acesso a cultura. Parece brincadeira, mas o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), com a desculpa de baixo número de frequentadores, assinou um decreto, publicado na véspera do Carnaval, que autoriza o fechamento de quatro das 61 bibliotecas da cidade.bibliotek.jpg

Enquanto isso, na terra dos vikings partidos de esquerda (oposição) se reuniram e entregaram um projeto a comissão de cultura com o objetivo de abrir mini-bibliotecas nas estações do metrô espalhadas pela cidade. A idéia visa atrair outros visitantes, além daqueles que já frequentam, já que 75% dos habitantes de Estocolmo utilizam o transporte.

Aqueles que elaboraram o projeto têm, inclusive, propostas de locais para o funcionamento das minis-bibliotecas. Gullmarsplan (sul de Estocolmo), por exemplo. Eles vêem como oportuno abrir não uma, mas três unidades de teste.

  • A palavra em sueco do dia é bibliotek [biblioték], biblioteca

5 thoughts on “Bibliotecas para quem?

  1. É por esse tipo de coisas que infelizmente o nosso Brasil tão rico e próspero ainda tem que ser chamado de país de terceiro mundo!!!’
    Que contraste com a Suécia!!

    beijos

  2. Lys says:

    Pois eh. Eh triste de ver essas diferencas nao eh mesmo ? Eu tambem vivo pensando quando eh que o Brasil vai aprender a ser gente grande ?
    bjs
    Lys

  3. Elaine says:

    De fato é frustrante ver coisas como essas acontecerem. Mas sabe aquele poema que diz mais ou menos: “…quando eu era um menino, eu pensava como menino, agia como um menino…”
    Então, demorou um pouco para eu entender que a diferenca básica entre o Brasil e a Suécia é que aqui os problemas sociais são outros.
    Eu vi na tv uma situacão que avanca por aqui, os adolescentes não querem estudar, uma escola em Malmö está tendo sérios problemas com isso, daí eles chamaram os melhores professores da Suécia para dar aulas lá por 6 meses, para ver se algo muda. Os jornalistas entrevistam os alunos, eles não sabem nem qual é a capital da Inglaterra. Meu marido falou que ele tem certeza de que no tempo dele, todos sabiam qual era a capital de Londres, pelo menos.
    Mas o que eu estou tentando dizer é que o que falta para nós brasileiros, é entender que, ao contrário do que muitos pensam, as mudancas comecam por baixo e não por cima.
    Como eu num sou tão boa escritora como vc Ju, pode ser difícil entender o que estou tentando dizer, mas…
    Uma vez eu estava no RJ e estava chovendo, e vinha escorrendo pelo morro (favela) o lixo que as pessoas tiravam de dentro de casa, mas ao invéz de descer e colocar no local apropriado, por preguica eles colocavam apenas na porta de casa. E daí quando chovia escorria aquele monte de lixo pela rua a fora. Qual é o grande problema sobre ir colocar o lixo no local adequado, para o carro passar e pegar? As pessoas ficam talvez esperando que o Lula vá lá limpar a rua para elas, por que ao invéz de esperar que o Lula mude o país, as pessoas não comecam elas mesmas?
    Abracos e parabéns pelo blog!

Comments are closed.