De volta à labuta!

Minha mãe voltou para o Brasil no domingo e até agora ainda estou tentando voltar a rotina. Uma semana de ausência na universidade me valeu uma montanha de trabalhos incontáveis. Sem levar em consideração o curso de inglês, que segundo meus cálculos, estaria entrando na terceira semana, faltando apenas duas para acabar. Tudo atrasado, mas foi por uma boa razão. 😀

Queria ter mais tempo para contar coisinhas que vi nesses últimos dias, mas sei que um tempinho por aqui só vai aumentar minha imensa montanha de trabalhos.

Duas coisinhas apenas. Sabe essas revistas de consultório? Não as de fofocas, mas dessas que tem receitas e mais receitas, notinhas bobas e matérias? Pois bem, na segunda-feira fui fazer um exame, peguei uma delas só para esquecer do porquê de estar ali e me deparei com duas coisinhas interessantes:

A primeira é uma notinha que fala do poder do chá. Bom, nada demais. Todos sabem que chás trazem inúmeros benefícios à saúde. Mas o que eu não sabia (desculpa a ignorância :s ) é que o chá (não havia nenhuma referência ao tipo) dificulta o trabalho de certas bactérias e com isso evita buracos nos dentes, ou seja, cáries. Alguns pesquisadores, continua a nota, afirmam inclusive que aqueles que bebem chá têm menos tendência a ter cáries. De acordo com a revista, talvez seja o fluor no chá o responsável pelo tal efeito…

A segunda, e para mim a mais esdrúxula, foi uma matéria sobre café e queijo. Ewa Kauppi Brodin, que mora em Kangos, na região Norbbotten (foto), faz parte da terceira geração de uma família que produz queijos para ser usado no café. Isso mesmo! O Kangosost começou pelas mãos da avó, Jenny, tornou-se um negócio através da filha Inez e ganhou fama com Ewa. Ela recebeu medalha de ouro na categoria diversos-queijos num salão de comida realizado em Estocolmo e a partir de então os negócios ganharam uma ascensão espetacular.

Kaffeosten, como é chamada a delicatesse Queijo-café, tem raízes na cultura sami (lapões) e ainda é bastante consumida tanto no lado sueco quando no lado finlandês da região de Tornedalen. Mas vocês devem estar se perguntando como se consome isso. Bem, segundo Ewa Kauppi, o queijo é colocado em pequenos pedaços dentro da xícara com o café bem quente. Detalhe: não é qualquer queijo que pode ser usado para tal. O queijo em questão não é curado e a fabricação é feita com leite fresco.

  • A palavra em sueco do dia é ost [ust], queijo

One thought on “De volta à labuta!

Comments are closed.