Me deixe estudar, cara-pálida!

fumacinhaEstou extremamente irritada. Ontem fui à universidade ver a possibilidade de fazer um curso escrito de francês e não gostei nada do que aconteceu. Vamos aos detalhes.

Falei há um tempo dos cursos que estou fazendo. No final do mês comecaria o quarto deles, mas não estou com vontade de fazê-lo. Descobri muita álgebra e afins na grade do curso, o que me fez refletir e chegar a conclusão que não estou afim de encarar muita matemática.

Detalhe importante:Na Suécia, não se estuda várias cadeiras ao mesmo tempo durante um semestre. Os cursos são divididos ao longo do período o que faz com que você estude profundamente cada disciplina em um ou dois meses, por exemplo.

Eu estou fazendo 3 ao mesmo tempo, o que significa muito conteúdo para assimilar e processar em curtos espaços de tempo. Não imaginei que fosse ser tão pesado! :s

Mas bom, dois cursos terminam no final de março. Daí fico apenas com o de fotojornalismo. Mas se eu não quero mais estudar o curso cheio de matemática, preciso substituí-lo por outro, para completar os 15hp que preciso ter em Estocolmo. Seguindo a sugestão de  Jo, fui procurar um curso de francês e achei um muito interessante na Universidade de Estocolmo.

Com isso, completaria meus 15hp, daría uma refrescada na memória e não ficaria tão pesado, já que o curso é dado em apenas 5 ocasiões, 1 vez por semana até junho, o que significa aulas espaçadas e tempo livre para fazer outras coisas (como continuar procurando emprego, escrever no Brassar e no blog, assessorar o BrasilCine e descansar um pouco!)

Para fazer o curso de Francês escrito, é necessário ter cursado Frances I: na prática é tudo o que fiz na França!

Pensei: “moleza, vou apresentar meus diplomas, notas e certificados, eles vão ver que tenho nível e começo o curso dia 16 de março”.

Que nada! Mera decepção. Há dois dias recebi uma mensagem da coordenadora do curso dizendo que não estou qualificada para fazer o curso pois me falta conteúdo. Respondi educadamente a mensagem pedindo uma reunião e a noite enviei outra mensagem na qual escrevia todo o conteúdo dos cursos q fiz na França durante os dois anos que lá morei. Não obtive resposta.

Não me dei por vencida. Fui ontem a uni munida de argumentos e papeis. Lá chegando, a coordenadora já foi dizendo que eu não tinha qualificação.Pedi para ela olhar meus documentos… Vamos ao diálogo:

Juliana – Eu te enviei um email com o conteúdo dos…

Coordenadora – Sim eu vi. Mas como disse, você não tem qualificação.

J – Mas você não pode olhadinha nos meus pa..

C – Não vai adiantar. Estudar frances em outro país [leia-se FRANCA] não é a mesma coisa que estudar Frances na Universidade de Estocolmo.

J – Mesmo se o conteúdo é praticamente igual? Mesmo se a pontuação de um semestre na França equivale a pontuação sueca?

C – Você não sabe qual é o conteúdo de Frances I. Você também não sabe se equivale

hexagJ – O conteúdo está disponível na…

C – bla bla bla

J – Eu estudei Civilização, Literatura Gram…

C – Você não entendeu ainda. Existe um momento no curso onde estuda-se a gramática francesa e a sueca ao mesmo tempo [o que provavelmente é TRADUCAO como  eles costumam ensinar línguas estrangeiras] o que é impossível de ter estudado na França.

J – Meu namorado estudou na França e os pontos foram equival….

C – Se você tiver cópias dos seus documentos eu posso dar uma olhada,mas se for original não posso ver. Vá tirar cópias e deixe aqui comigo.

Saí da sala dela e assim que peguei o elevador começei a chorar. Me senti impotente. Ela não me deixou completar uma frase. Ela não estava interessada em me ouvir. Liguei para meu viking e ele me aconselhou a tirar as cópias (a esta altura eu não queria fazer mais nada!) entregar a ela e em caso de resposta negativa, recorrer da decisão.

Putz, como é que eu não posso fazer esse curso? Como assim, não tenho qualificações, cara-pálida!!? Desde que mudei para a Europa eu só faço estudar!!! Estudei francês de “cabo a rabo”, indo e voltando, de trás pra frente e pelo avesso, sueco, inglês, fiz tudo o que era necessário para poder ter as qualificações que se exige para entrar numa universidade sueca e a cara pálida me diz que não sou qualificada!! Fai catar coquinho!!!

Ela bem pensa que eu não tenho capacidade de traduzir algo do sueco para o frances ou vice versa!! “Existe um momento no curso onde vivamente estuda-se a gramática francesa e sueca??” Mas o que eu fiz durante esses cinco anos na Europa, dois na França três deles  aqui nessa terra, dona moça?? Foi estudar FRANCES e SUECO!! Sou capaz sim!! Tenho qualificações sim!! Você é que ainda não enxergou isso, cara-pálida!

Tenho que me acalmar, senão minhas dores de estômago voltam! Até tinha dado uma trégua. Desde ontem, estou com dor novamente! :(

Update 15h30: Acabei de receber um email da cara-pálida dizendo que fui aceita no curso!! Estou toda contente!! 😀

  • A palavra em sueco do dia é maktlös, [máktlós], impotente, sem forças (no sentido de autoridade)

14 thoughts on “Me deixe estudar, cara-pálida!

  1. Maria says:

    Diskrimineringsombudsmannen (DO), vc tem que ir no caso de vc não ser aceita. Sinceramente não vi nenhum motivo para vc não ser aceita. Como é que a coordenadora não aceita cursos feitos na Franca? Que absurdo. Olha, marca novamente o horário com ela e fala em francês tudo o que precisar falar e quando ela comecar a te cortar para vc nao falar, simplesmente diga. “Agora VC fica quieta e me escuta”, é assim que eu faco agora. E se mesmo assim ela nao te aceitar fale educadamente, estou me sentindo discriminada porque eu domino os dois indiomas entao vou procurar meus direitos e diga, Au Revoir Mademoisele Cordenadora (que eu não sei como fala em frances) KKKKKK

    ps.:mesmo que vc não tenha o curso feito na Suécia, vc deveria ser aceita por méritos pelo fato de ter a bagagem de conhecer a língua francesa. boa sorte

  2. flaviaazevedo says:

    Hehehehe! que onda! ela não estava com boa vontade de te atender….nesse momento, nós minorizados estrangeiros ficamos com a seguinte dúvida: ela atende assim qq pessoa ou pq sou brasileira? afff….por um acaso isso passou pela tua cabeça? as vezes eu sentia isso em Portugal.

    Anyway, que bom que as coisas resolveram no final, o que tb mostra q mtas vezes a gente se angustia por antecipação né? ehehe

    Beijossssss! SAUDADES!

  3. paolasartoretto says:

    Ai tipa, eu nao fui obrigada a fazer um curso de ingles academico na maravilhosa Universidade de Estocolmo, porque o dois anos estudando ingles na Inglaterra, certificado de proficiencia e ter feito um curso universitario em ingles nao foram suficientes. A gente tem que entender que em nenhum lugar do mundo ensina-se tao bem quanto na Suécia, nao importa o quanto tenhamos estudado, NUNCA é bom o suficiente. Mas legal que no fim tudo deu certo, vamos ficar pensando que a mulher se arrependeu de como te tratou. Mas se tu ta irritata, faca como eu, nao deixe por menos, escreva e reclame. Bjs

  4. Oi Ju..

    Fiquei passada com essa estória, como pode essa pessoa ter tanta arrogância contra vc hein? pelo menos no final ela voltou atrás e considerou que vc tem qualificacão ne! parabéns! acho que cada vitória conseguida nesse país merece ser festejada! espero que a gente possa se encontrar em breve e colocar os assuntos em dia, to voltando amanhã e preciso me atualizar sobre o Brasilcine e todas as outras coisas na minha vida ai.. vamos marcar algo! bjus e se cuida

  5. Ju!

    Que bom que acabou dando certo, parabéns!
    Agora, olha, tenho que dizer, isso tá com a maior cara de preconceito… Fiquei p. quando li seu post, que ABSURDO. Só pode ser preconceito, ela já achou que você não era qualificada porque é latina, migrante ou sei lá o que…

    Beijoo!

  6. Jana says:

    Nossa, tadinha de vc!! Fiquei aqui com raiva dessa mulher tbm! Que idiotic essa mulher!!
    O bom, foi que vc mostrou o quanto queria, e lutou mesmo por isso, por mais q ela te cortava quando tentava falar.
    Parabéns Ju.
    E Parabéns tbm por ter conseguido… Vc parece ser muiitoo inteligente. Por isso gosto do teu blog!
    E hj finalmente resovil comentar!!

    Bjinhus flor!!

  7. Ju, por aqui as coisas sao assim. A gente cai em lágrimas. Eu, apesar de ter estudado inglês em Liverpool, ter feito intercâmbio lá e de ter ido 8x à África do Sul, ouvi de uma professora sueca que teria que recomecar do zero.E fiz o Grund, estou a fazer o A via distância por que nao vou perder minha cabeca.
    No momento, eu decidi, JUliana, investir no trabalho e estudar apenas sueco.NO trabalho, eu faco workshops por onde eu puder. Fiz com um fotógrafo sueco, fui à Espanha e Portugal e fiz outros e agora, parto para gastar o que ganho em equipamentos por que, assim com o vc, conheco dezenas de amigas imigrantes que já estudaram de tudo….TUDO, Ju, e nao têm emprego. E as que tême stao a sofrer o pao que o diabo amassou nas maos das suecas.

    Mas, nao desista. Vc precisa acreditar em vc. E nao nessas malucas que vao cruzar seu caminho.
    NO dia em que vieram a falar em inglês, eu disse:

    POIS BEM,AGORA VAMOS ESQUECER O SUECO E FALAR EM INGLÊS.

    Num instantinho, ela resolveu

    bjs e dias felziew

  8. Pingback: Na Suécia não tem barata!
  9. Elaine says:

    Oi Jú!
    Desculpa te fazer esta pergunta, só responda mesmo se vc puder.
    Eu mandei o meu diploma do segundo grau, depois de traduzido para o sueco, para o VHS validar. Na validacão eles consideraram (ou melhor não consideraram:) quase nada da educacão do Brasil. Me colocoram como: nenhum nível de química, nenhum nível de física, me deram nível B de matemática. Todavia quando olho o livro do nível B de matemática daqui da minha escola sueca, vejo que são as mesmas matérias que estudei na oitava série no Brasil. Aconteceu a mesma coisa com vc Juliana? Certamente vc, como eu, deve ter terminado o segundo grau antes do ano 2000, eu me formei em 1999. Vc sabe de alguma coisa sobre a maneira como eles julgam as nossas grades da escola brasileira? Obrigada e boa sorte com tudo!

    • jumoreira says:

      Oi Elaine (escrevi uma resposta imensa que foi apagada! rrrr!)
      Então, o VHS avalia se seu diploma é equivalente e o que você precisa estudar extra para completar o grundläggande behörighet (exigencias de base). As exigencias de base para se entrar em uma escola sueca é Matematica, ingles e, claro sueco. Neste caso, vc tem mais do que a exigencia de base. Por isso vc recebeu escrito Matemática B, senão vc receberia apenas um papel dizendo que possui o GB.
      Segundo eles, também tenho Matematica B. Critérios? Não tenho a mínima idéia, já que fiz matemática financeira no segundo grau. O que é beeem diferente da matematica preparatória p vestibular, por exemplo.
      O governo está discutindo a possibilidade de aumentar a quantidade de matérias obrigatorias como exigências de base, de três para 12.
      Por enquanto, se vc estiver interessada em fazer um curso na universidade que exija Mat C ou D, é preciso voltar para a sala de aula e meter a cara nos livros. Uma outra saída é fazer o Högskoleprovet, o que te pode aumentar tuas chances para garantir uma vaga na unversidade. As inscricoes para a prova no outono vao ate dia 15 de setembro. Dá uma olhada no http://www.studera.nu Boa Sorte! 😉

Comments are closed.