A dor da perda…

Em menos de três meses passei pela mesma situação duas vezes. Perdi duas pessoas que amo. Uma barra. A primeira, quatro dias após nossa chegada ao Brasil, em dezembro de 2009. Neste caso, meu avô materno. Meu querido “véio”. A dor da morte do meu avô foi aliviada pelo fato de que nós dois só nos víamos nas nossas viagens ao Brasil. Ele já não lembrava de ninguém há anos, mas a cada visita que eu fazia, riamos as turras.

A segunda pessoa foi apenas há seis dias. Na quarta-feira, 17 de março, minha sogra, mamma, como eu carinhosamente a chamava, partiu para uma longa viagem e deixou um lugar vazio nos corações de todos que a cercava. No meu não foi diferente.

Mamma dormindo no jardim num dia ensolarado de verão em Kopparberg

Ela foi uma pessoa muito especial na minha vida. Sempre me tratou carinhosamente o que fez nossa relação se aprofundar a cada conversa sobre família, cultura, tradições e modo de vida. Foi com ela que aprendi a fazer pão, a plantar, a apreciar estar na natureza, a colher cogumelos na floresta, a dançar a musiquinha do sapo no midsommar além de tricotar e a entender como a família viking funciona. :roll: Kopparberg, onde ela tem sua casa de campo, será um dos lugares mais difíceis de voltar sem ela. Já que lá era o “nosso cantinho”, onde eu consigo dormir profundamente durante uma noite inteira, onde aprendi tanta coisa, onde vivi tantos momentos especiais e onde aprofundávamos nossa relação constantemente, tantas lembranças. Agora, apenas lembranças….

Foto: Guenter M. Kirchweger (Stock.Xchng)

Fico feliz por ela ter conhecido minha mãe e dois dos meus primos. Ela sempre falava deles e pedia para mandar lembranças. Uma pessoa difícil de não gostar, tão meiga que era.

O curioso é que seu interesse pelo Brasil estava muito aflorado nos últimos tempos. Ela assistia a todo e qualquer documentário sobre o país, gostou de ler Jorge Amado, ficou super feliz quando ganhou refis do óleo trifásico de maracujá da Natura, amou o mel que trouxemos para ela, ficou encantada com a música de Marcos Souza durante o encerramento do BrasilCine 2009, queria ganhar de presente uma semente de cacau e chorou de alegria ao ver nossas fotos no Brasil e perceber o brilho de felicidade nos olhos do meu viking.

Nunca mais esqueço quando a mesma me falou que fui a melhor coisa que aconteceu na vida do meu viking. Ela realmente gostava muito de mim e deixava isso transparecer em cada abraço apertado que ganhei ao chegar e ao partir.

Como disse, nossa relação era muito profunda, íntima e especial e a passagem de mamma para um outro plano me abateu mais do que eu imaginava. Meu viking está aparentemente bem. Eu não posso dizer o mesmo, apesar de estar tentando. Uma tristeza profunda, crises de choro repentinas e falta de concentração. Talvez minha hipersensibilidade reforça ainda mais minha alma melancólica, fazendo com que sentimentos sejam potencializados.

Amo essa foto. Ela foi tirada em 2005 em uma das minhas visitas à Suécia. Um lugar lindo que ela gostava bastante - Bergianska Trädgården..

Quando tudo aconteceu, estávamos quase todos no quarto do hospital. Ela já não nos respondia nada desde o dia anterior, mas sentíamos sua respiração mudar quando conversávamos com ela. Às 19h50 do dia 17, sua respiração parou de vez após eu dizer baixinho em seu ouvido quem estava presente no quarto, como ela era amada por todos que alí estavam e que a mesma estava rodeada de muito amor. Dei um xero em sua cabeça, senti seu pulso parar, sua respiração cessar. :(

Após comunicar a alguns familiares, eu fiquei em estado de choque. Nunca me vi desta forma. Chorei copiosamente durante uma hora sem conseguir respirar direito. Uma imensa dor no peito me abateu, abracei meu viking e liguei para minha mãe. Me acalmei. Mas os dias seguintes foram (e estão sendo) muito difíceis. Agora é preparar o velório e o enterro*.

Sei que em ambos os casos, foi o melhor para eles. Estavam sofrendo bastante. Tenho plena consciência de que não sou preparada para perder (ou me separar delas) pessoas, em todos os sentidos.

Queria escrever muito mais, mas… :( tá difícil.

*esses dois pontos bastante especiais na Suécia posso comentar depois.

  • A palavra em sueco do dia é sorg [sórie], luto

24 thoughts on “A dor da perda…

  1. Querida,
    a dor da perda é sempre irreparável, mas tenho certeza que esse desabafo lindo que fez vai te ajudar a superar isso. E as boas lembranças durarão para todo o sempre. É isso que faz a vida valer a pena.
    Um abraço bem quente, tá?

  2. Ai minha linda, essa dor eh uma das piores que ja experimentei em toda minha vidinha, e nao tem receita magica para lidar com ela, mas se ajuda dizer, vai passar. Mas agora eh cada coisa ao seu tempo um dia de casa vezes, se permita sentir, chorar e falar a respeito pois ajuda. Muita carinho e um grande beijo.
    .-= AleB´s last blog ..072.365 feet =-.

  3. Querida Juliana,

    nem dá para saber o que dizer numa hora dessas… mas lhe digo que ler suas palavras trouxe lágrimas aos meus olhos como se, de alguma forma, pudésse sentir assim um pedacinho dessa dor…

    gostaria de poder dar um abraço e não dizer nada, pois de tudo que se diz, o silêncio de um abraço pode trazer um pouco mais de conforto…

    sabe o que de mais bonito você teve com sua mamma? foi esse amor assim, que cresceu e acolheu vocês duas…

    abraça muito seu viking, pois de certa forma, ela vai estar abraçando você também…

    paz e amor no seu coração…

    Juliana

  4. Oi Ju.

    Sei bem o que você está passando. Também perdi uma pessoa importante ano passado e ao ler seu post me recordei daqueles momentos e daqueles sentimentos.
    Com o tempo a dor vai se amenizar mas acho que nunca passa.
    Agora, você deve viver esse momento, chorando se for preciso pois ajuda a confortar.

    Muita luz para você e seu marido.

    Um beijo no seu coração.

    Elvira
    .-= Elvira´s last blog ..Bibliotecas pelo mundo (1) =-.

  5. Ju…

    Fiquei muito triste com a notícia e confesso que também derramei algumas lágrimas lendo o que você escreveu, muito bonito. Tive o prazer de conhece-la durante a noite do Marcos e isso me deixa ainda mais triste e chocada. Eu espero que o coração de vocês sejam confortados de alguma forma, contem comigo para o que precisarem! Quero muito te ver. Bjus

    Marina
    .-= Marina´s last blog ..O sol, o tempo correndo e muita coisa acontecendo! =-.

  6. Juliana, busque buscar no abraco apertadoq eu ela lhe dava, no toque carinhoso, na voz suave que ela lhe dirigia….forcas apra continaur vivendo.
    E, para que ela viva uma vida suave do lado de lá, emane energias positivas. Quando vc lembrar dela, Juliana, mesmo que as lágrimas venham, envie uma oracao, um beijo silencioso…Ela estará te vendo.
    Eu acredito na vida após a morte. Por que acho que, as coisas nao acabam com o simples morte da carne. O espirito vive. O seu viking tem um jeito todo especial de ver a morte. E ele, no silêncio, sofre muito. Mas, toca a vida para a frente.
    tente nao pensar na dor que sentes. Tente visualizar a alegria que ela emanava a todos, ao redor.
    Juliana, ela precisa de seu discernimento para continaur na jornada do lado de lá.
    Sim, eu sei…dóii muito a perda, por que nós nunca estamos preparados para ela.
    Dói por que somos humanos. E nao fomos educados para entender que, um dia, tudo finda, na vida de todo mundo.
    tente lembrar dos momentos felizes. Por que do lado de lá, JUliana, ela está sorrindo e num corpo já curado da doenca, ela retoma a vida…e se preparando para uma vida futura, do lado de cá…A morte é a uma viagem…assim como a vida de cada dia.
    Fica em Paz.
    http://graceolsson.com/blog/page/2/
    .-= Grace Olsson´s last blog ..When will winter end? =-.

  7. Olá minha querida,
    Eu acho que é a primeira vez que estou escrevendo em seu blog, e num momento complicado para vc. Mas eu não poderia deixar de registrar uma palavra de carinho e consolo para vc. Eu acho que a pior dor que temos que passar é a da perda. Mas como as outras meninas disseram acima…não tem fórmula mágica para superar. Somente a certeza que aprendemos a conviver com ela na medida que o tempo vai passando. Eu perdi meu pai há 13 anos, e mesmo assim, lendo o seu relato tão delicado não pude conter as lágrimas. Todas as pessoas sensíveis e com a alma como a nossa, o processo é mais delicado. Mas eu te desejo muita luz, paz e amor de Deus para confortar o seu coração!
    Grande abraço

  8. Gustavo says:

    Juliana,

    realmente me emocionei com o teu post. Acompanho o teu blog ha tempos e fico triste tambem pela situacao.

    Meus pesames, muita forca ai!

  9. Minha querida Ju!

    Conheço esta dor e por isso imaginei e vivi tudo que vc esta sentindo ao ler teu post. a unica coisa que posso te dizer que vai passar, voce vai se sentir melhor e recordar da “mamma” com mais tranquilidade. Te ofereço meu ombro virtual pra te confortar.
    Um beijo grande,

    Meire

  10. Chorei ao ler seu post Juliana, me trouxe à lembrança aqueles que tb vi partir… sinto muito pelas suas perdas. Despedir-se de quem amamos nunca é fácil e mesmo quando sabemos que é o melhor.

    Essa certeza de que não teremos mais o abraço, o beijo, as palavras, os sorrisos, a luz e o amor que essas pessoas compartilhavam conosco torna tudo mais difícil. Mas que coisa boa saber que vc tem tantas lindas lembranças deles, isso ninguém nos tira, nada (nem o tempo) muda ou apaga.

    Desejo de coração que vc e sua família tenham força e serenidade para passarem por esse período delicado. Fica aqui um abraço fraterno da sua terra.
    .-= Daniela Pedrinha´s last blog ..Tem coisa pior… =-.

  11. Juliana querida, um dia a gente perde quem mais amamos, não adianta que não nos escapamos. E é doído demais. Passa com o tempo, mas cada vez que lemos alguma coisa como este teu post volta tudo. O bom é nos lembrarmos o quanto a pessoa foi importante e o amor que tivemos por ela, das horas boas. É o que eu tento fazer.
    Sinto muito que estejas passando por isso.
    Bjim.
    .-= Rosa´s last blog ..Uruguai – Termas del Daymán =-.

  12. Ju, perdi minhas duas avós num espaço bem curto tbm e isso já vai uns 10 anos. Até hj muitas vezes choro de saudades, lembro dos momentos, rio e choro ao mesmo tempo, mas sigo.
    Realmente é uma dor grande demais, mas somente o tempo vai te ajudar a acalma-lá. Se permita sentir todos os sentimentos…chore, pense, peça colo, pois isso ajuda muito.

    Bjos
    .-= vivi´s last blog ..Welcome to Fall :) =-.

  13. Juuuuu says:

    Ju minha pequena…

    já tinha um tempao que eu nao visitava seu blog e hoje quando vim nao pude deixar de me emocionar e de me entrsitecer com a sua dor. Poxa Ju, que pena!! Eu sinto muito, muitíssimo pela sua perda!! Assim como você, eu também nao sei lidar direito com as perdas e tenho grande dificuldades em me afastar das pessoas que eu amo!!

    Vou fazer uma prece bem forte por vc, hoje antes de dormir e espero que Papai do Céu traga conforto pro seu coracaozinho, porque eu tenho certeza absoluta que sua Mamma sueca e seu avo estao muito bem e cuidando de vc lá de cima viu?!

    Muita força meu bem!! Papai do Céu te ilumine e te fortaleça!! Um abraço muito apertado daqui de Brasília!!

  14. Ju querida, conheco bem essa dor pela qual vc está passando agora. A separacao nao é fácil, principalmente das pessoas que amamos. Perdi minha sogra há 2 anos atras. Nosso relacionamento era assim como o de voces; maravilhoso…intimo…amigo. Sofri muito no inicio. Deus é grande, e nos da a conformacao ao passar o tempo.
    Bjoka.
    .-= celia´s last blog ..HORARIO DE VERAO !!!!!! =-.

  15. Ediane says:

    Ju, sinto muito pela sua perda. Na realidade nunca é facil a separacao principalmente pela morte mas Deus vai te dar o conforto necessario. Forca. Voces conseguem. Beijao.

  16. Simone says:

    Oi Juliana,
    Espero que estejas melhor com a perda da tua sogra…
    Desculpe invadir assim o teu blog mas eu gostaria de te pedir opiniao num lance que estou pensando em fazer em Estocolmo. Tem algum email que eu possa te escrever?
    Ate mais!
    Simone

  17. Ví que entrasse de férias agora, e eu não tinha vindo aqui antes justamente por estar de férias.
    Queria dizer que assim como tu repartiu a tua dor com a gente (me fizesse chorar 3 vezes com 1 post só!), espero que a nossa energia positiva faca com que a tua recuperacão seja um pouquinho mais rápida. Como diz a minha mãe, a saudade nunca pára de doer, é a gente que aprender a viver com ela.
    Beijos e sinta-se abencoada por ter tido essas duas presencas na tua vida, mesmo que com tempo contado.

  18. Ju querida,

    tentei na semana passada algumas vezes e outros dias acessar o endereco novo do blog e nao conseguia, so hoje entrou finalmente o endereco novo!

    vim aqui pra contar uma brincadeira e vejo esse seu post tao triste.

    Perder quem a gente ama tanto e com certeza a experiencia mais dificil dessa vida!

    E acho que a gente tenta se preparar, mas nunca esta… talvez a gente aceite, mas a perda faz doer muito, ela so cicatriza com o tempo… nada mais a cura.

    eu fico imensamente triste com voce! eu sei como e isso e me solidarizo.

    Eu espero que voce consiga achar nessa primavera, nas flores que sua sogra com certeza amava, na certeza de que seu avo viveu o tempo dele e fez a historia dele, de que voce nunca o esquecera forca para superar esse momento duro.

    Um grande abraco apertado! e fale mais!!! acho que alem do tempo, falar, relembrar, nao deixar que a pessoa morra e algo que ajuda muito! e se alguem se recusar a ouvir procure outro.

    nos estamos aqui… os posts nao sao depressivos, sao tristes, mas profundos… escreva se quiser que estarei ouvindo.

    ah… passei pra dizer que comecei aquela brincadeirinha com seus posts do que e ser sueco.. beijao

Comments are closed.