Invenções suecas: O receptor/transmissor telefônico

Mais um post da série Invenções suecas . Hoje vocês vão ficar sabendo quem decidiu colocar o receptor e o microfone em uma mesma peça num telefone. Não entenderam? É só continuar lendo…

O que? Receptor /transmissor telefônico em uma só peça (telefonluren)

Quem?  LM Ericsson

Quando? 1884

A história diz que Graham Bell inventou o telefone em 1876. Mas o que muitos não sabem é que a invenção de Lars Magnus Ericsson revolucionaria a indústria de telecomunicações. Ele foi contemporâneo de Bell e no mesmo em que o telefone foi inventado, fundou a empresa que levava seu próprio nome. Anos mais tarde, por volta de 1884, era construído o primeiro receptor/transmissor telefônico, chamado à epoca de microfone de mão, e produzido o primeiro aparelho de mesa.

Antes da invenção de Ericsson, havia um microfone no próprio aparelho e um receptor ligado por um fio (foto abaixo)

Em 1895, Ericsson patenteou o receptor/transmissor telefônico, onde numa mesma peça era possível ouvir e falar.
 

Em 1956, a Ericsson revoluciona com o design do Ericofon, apenas produzido a partir de 1982 (eu lembro de ter usado um desses quando era pequena!)

Fonte: Nobelfest och knytkalas, Wikipedia

Leia os posts anteriores da série Invenções suecas

Dinamite

Chave inglesa

Tetra Pak

A escala Celsius

Zíper

  • A palavra em sueco do dia é telefonlur , [têlêfonlúr], receptor/transmissor telefônico

Invenções suecas – Zíper

Continuando a série Invenções suecas, vocês vão ficar sabendo como foi inventado o zíper.

O que? Zíper/Fecho eclair (blixtlås)

Quem? Gideon Sundbäck

Onde? Estados Unidos

Quando? 1913

Um fecho superficialmente similar ao ziper foi inventado por um americano em 1851. Várias empresas se engajaram para encontrar uma solução durante mais de vinte anos. As experiências começaram pro volta de 1891 e culminaram na invenção do zíper por Gideon Sundbäck, um sueco que havia imigrado para os Estados Unidos

Fonte: Nobelfest och knytkalas, Wikipedia

Leia os posts anteriores da série Invenções suecas

Dinamite

Chave inglesa

Tetra Pak

A escala Celsius

  • A palavra em sueco do dia é blixtlås , [blikstlôs], zíper

Invenções suecas – A escala Celsius

Esta semana, dentro da série Invenções suecas, vocês vão ficar sabendo como foi inventada a escala Celcius. Antes de começar a contar como Anders Celsius desenvolveu a escala que utlizamos hoje nos termômetros, vamos continuar com a pequena história de como essas invenções ajudaram a Suécia desenvolver indústrias no final do século XIX início do século XX.

Semana passada, vocês ficaram sabendo que ao mesmo tempo em que a vida no país começava a melhorar, muitos suecos emigraram para os Estados Unidos no final do século XIX por causa da falta de oportunidades na Suécia  enquanto que outros emigraram internamente para construir estradas de ferro no norte.

No sul da Suécia existiam enormes fazendas (gårdar) onde trabalho braçal era necessário. Muitos conseguiram trabalho por lá. Nas grandes cidades, industrias começaram se desenvolver, o que atraiu muitos moradores do campo para a cidade. 

As indústrias no país cresciam rapidamente. No início do século XX, grandes industrias suecas surgiram com Volvo, Alfa Laval e Ericsson. Uma das razões que ajudaram a industrializar o país foram as invenções que a cada semana apresento por aqui.

O que? A escala Celsius

Quem? Anders Celsius

Onde: Uppsala

Quando? 1742

Celsius era matemático, astrônomo e físico e trabalhava na Universidade de Uppsala como professor de astronomia. Ele nasceu em 1701 e morreu aos 43 anos, em 1744. Em seu tempo, haviam mais de 30 diferentes escalas para medir temperatura, o que não era nada prático. 

Alguns desses termômetros, por exemplo, um frances e um inglês, marcavam 0 grau como ponto de ebulição da água (ou seja, água fervente). Um dinamarquês tinha como referência de grau 0 o que modernamente consideramos entre -18/-19 graus, escala que mais tarde seria adotada por Fahrenheit.

Inspirado pelo grande número de escalas, Celsius decidiu criar a sua própria. Para isso, ele entendeu que precisava determinar pontos fixos, temperaturas de referência, para depois dividir as distâncias entre esses pontos em graus apropriadamente. 

Em 1742, em um artigo para uma revista científica, Celsius escreve que para determinar as temperaturas de referência era necessário medir o ponto de fusão (quando a água congela) e ebulição da água.

Em seu tempo, o ponto de fusão era de 100 graus. Segundo a lenda, foi um outro sueco, Carl von Linné, que iniciou a mudança para a escala que conhecemos hoje (0 graus para o ponto de fusão e 100 para o de ebulição).

Fonte: Nobelfest och knytkalas, Astro

Leia os posts anteriores da série Invenções suecas

Dinamite

Chave inglesa

Tetra Pak

  • A palavra em sueco do dia é skala , [skóla] escala (mas também significa o verbo descascar)

Invenções suecas – Tetra Pak

Há duas semanas comecei uma série chamada Invenções suecas onde apresento em cada post um invento criado por algum sueco ao longo da história. A primeira delas foi a Dinamite, por Alfred Nobel, e a segunda, a chave inglesa, por Johan Petter Johansson. Esta semana, vocês vão ler sobre como a empresa, marca e conceito Tetra Pak foram inventados.

Semana passada, comecei a contar como essas invenções ajudaram a industrializar o país. No final do século XIX, a vida começa a melhorar para as pessoas no país por vários motivos:

  • A Suécia não esteve envolvida em guerras durante muito tempo o que fez com que os homens (que poderiam ser enviados para regiões de conflito) ficassem em casa e trabalhassem no campo.
  • A descoberta da vacina contra a varíola (smittkopp) fez com que vários bebês sobrevivessem.
  • Melhor higiene – as pessoas começaram a usar sabão e sabonete para lavar roupa e tomar banho, respectivamente.
  • As pessoas começaram a plantar batata. Batatas, cujo valor nutritivo é alto, cresciam bem em todo o país. Além disso, as colheitas passaram a dar bons frutos e com isso as pessoas começaram a comer melhor.

tetraPara resumir podemos dizer que reunião de importantes elementos (paz, vacina, higiene e batata) contribuíram para que a população da Suécia aumentasse.

No entanto, o trabalho na terra não era suficiente para todos já que as famílias tornavam-se maiores. Muitos emigraram para os Estados Unidos. Outros emigraram internamente, para o norte do país, para construir estradas de ferro ou trabalhar cortando árvores. (semana que vem a historia continua).

O que? Tetra-Pak

Quem? Ruben Rausing

Onde?  Lund

Quando? 1951

Durante sua estada nos Estados Unidos enquanto estudante, Ruben Rausing (1895-1983) viu o surgimento das primeiras lojas de auto atendimento e percebeu as possibilidades que haviam neste novo serviço. Ele também notou que era necessário criar outras formas para embalar produtos.

Ao voltar a Suécia, Rausing, não conseguindo convencer seu empregador a desenvolver um novo conceito de embalagens, abriu sua própria empresa em 1929 juntamente com Erik Åkerlund, a Åkerlund & Rausing, em Malmö. O primeiro produto da empresa foi uma embalagem de dois quilos para acondicionar farinha.

Em 1933, Rausing compra a parte de Åkerlund e em 1939, muda a empresa para Lund com o objetivo de “se livrar” da burocracia em Malmö a qual dificultava sua expansão. Após relativo sucesso com embalagens para produtos secos, como açúcar e farinha, a empresa passa a produzir em 1943 caixas de papel para leite.

Erik Wallenberg, assistente de laboratório da Åkerlund & Rausing, inventou a embalagem em formato de tetraedro (quatro faces, triangular, base horizontal), a qual Harry Järund desenvolveu. Em 1946 a idéia estava pronta.

Em 1951, os sócios Ruben Rausing e Erik Wallenberg fundam a empresa Tetra Pak em Lund como uma subsidiária da Åkelund & Rausing e apresentam à imprensa, em 18 de maio, a primeira embalagem. Em 1963 a embalagem em forma de caixa foi criada.

Apenas oito anos após criada, a empresa tinha uma produção anual de um bilhão de caixas e licensa de exportação para oito países.

Fonte: Nobelfest och knytkalas, Företagsamheten, Tetra Park

Leia os posts anteriores da série Invenções suecas

Dinamite

Chave Inglesa

 

  • A palavra em sueco do dia é förpackning , [forpákning] embalagem

Jumbo Hostel – Albergue em um Boeing 747

Um boeing 747-200 transformado num albergue. Sim, ontem, 14  de janeiro, foi inaugurado o primeiro avião do mundo que foi totalmente remodelado para abrigar hóspedes (ou visitantes que desejam apenas tomar um café no restuarante) no aeroporto de Arlanda em Estocolmo. O Jumbo Hostel está simplesmente estacionado na entrada do aeroporto.

Foto: Jumbo Hostel

 

Ilustrações: Monsén arkitektur

Hoje, os primeiros hóspedes podem dormir em um dos 25 quartos disponíveis com 2, 3 ou 4 camas. Os quartos, como na maioria dos albergues, não possuem chuveiro e banheiro. Estes estão localizados no corredor. Quem quiser um pouco mais de luxo pode reservar a única suíte do Jumbo Hostel, no cockpit, na qual os hóspedes terão apenas para si uma bela vista, um enorme painel de controle além, claro, do chuveiro e banheiro.

 

Todos devem estar se perguntando quanto custa dormir nesta belezinha! Pois bem, aqui vão as tarifas: 

Quarto quádruplo: 350:- por pessoa (aproximadamente R$ 100,00*)

Quarto triplo: 1350:- por pessoa (aprox R$ 380,00)

Quarto duplo: 1200:-por pessoa (aprox R$ 340,00)

Suite no Cockpit: 3300:- (aprox R$ 930,00)

*tarifas no câmbio de 15 de janeiro

Todos os quartos possuem TV e acesso a internet sem fio.

Lasse Modin (www.arlanda.se)

Suíte no Cockpit - Foto: Lasse Modin (www.arlanda.se)

 

Lasse Modin

Foto: Lasse Modin

Invenções suecas – chave inglesa

Dando continuidade a série Invenções Suecas, vamos saber um pouco sobre a chave inglesa. Antes disso, gostaria de escrever um pouco como essas invenções ajudaram a Suécia desenvolver indústrias no final do século XIX início do século XX.

Na metade do século XIX, 75% da população sueca morava no campo e trabalhava com agricultura. A maioria era pobre agricultor que vivia em casas pequenas e que possuia, se muito, uma vaca, um porco e algumas galinhas.

As pessoas precisavam trabalhar duro para trazer comida para casa. As famílias eram numerosas e muitas crianças morriam antes de completar um ano por causa de comidas ruins e doenças como tuberculose. Neste mesmo período, a esperança de vida era de apenas 47 anos.

No final do século XIX, a vida começa a melhorar para as pessoas no país por vários motivos. (A história continua na próxima semana!) 😉

O que? Chave inglesa (skiftnyckel)

Quem? Johan Petter Johansson

Onde?  Eskilstuna

Quando? 1891

Johansson trabalhava com metal e aço e em suas viagens a trabalho, ele ajudava os agricultores a consertar seus tratores. Johansson sempre portava consigo uma enorme quantidade de ferramentas pois parafusos e porcas possuiam tamanhos diferentes.

Johansson achava tudo isso trabalhoso e nada prático. Por este motivo, ele construiu a chave inglesa. Johansson patenteou seu invento em 1891 e após aperfeiçoa-lo patenteou novamente no ano seguinte.

O nome chave inglesa, utilizado em vários países, vem do fato de que, em 1840, o inglês Joseph Stubs criou a primeira chave ajustável. Segundo o site Skiftnyckels vänner, não é improvável que existam patentes mais antigas, o problema é a dificuldade de encontrar tais documentações.

Na Rússia, a chave inglesa é chamada de Sjvedik (suequinho ou o pequeno sueco) e na Dinamarca é chamado de svensknögle (não sei o que é nögle em dinamarquês nem consegui achar um significado. Se alguém souber o que significa ficaria bastante agradecida! 😉 )

Johan Petter Johansson possui mais de 100 invenções patenteadas.

Fonte: Nobelfest och knytkalas, Skiftnyckels vänner

Leia o post anterior da série Invenções suecas

Dinamite

  • A palavra em sueco do dia é skiftnyckel , [skiftnyckel] chave inglesa

Invenções suecas – Dinamite

Para começar o ano, resolvi iniciar uma série que se chama Invenções Suecas. Esta idéia está guardada, acredito, desde quando comecei a escrever o blog. Tendo em mente o inventor Alfred Nobel e suas invenções, comecei a pesquisar sobre inventos suecos e seus respectivos inventores e pensei, porque não escrever sobre isso? Por este motivo, todas as sextas-feiras, vou aqui apresentar uma invenção sueca.

Dizem que as invenções nascem da(s) necessidade(s) do seu inventor, não é mesmo? Pois é isso que vamos descobrir ao longo da série. Para começar, vamos contar a história da dinamite, descoberta por Alfred Nobel.

O que? Dinamite

Quem? Alfred Nobel

Onde? Estocolmo

Quando? 1867

nobel_dinamNobel nasceu em 1833 em Estocolmo. Seu pai era um excelente inventor e construtor e possuía uma mekanika verkstad. Por razões desconhecidas, a empresa de seu pai entrou em falência e a família tinha difíceis condições de se manter. Quando criança, Nobel foi obrigado a ajudar no sustento da família e, pela cidade, vendia, entre outras coisas, fósforos.

Aos 9 anos, a família Nobel se muda para São. Petersburgo, na Rússia. Lá, o pai de Nobel iniciou uma fábrica de minas, com a qual ganhou bastante dinheiro por conta da guerra. Alfred e seus irmãos tiveram acesso a uma boa formação.

Quando a guerra acabou, o pai de Alfred Nobel se viu obrigado a fechar a fábrica, pois não havia compradores. Isto fez com que a família voltasse a pobreza e retornasse a Estocolmo, o que Alfred fez dois anos após seus pais e Emil, irmão mais novo. Dois outros irmãos de Alfred Nobel permaneceram na Russia pois descobriram óleo e lá começaram o refino. Na Suécia, o pai de Nobel abriu um laboratório, já que ele era bastante interessado em química.

Neste tempo, iniciava-se na Suécia a construção de linhas férreas. Para isso, era necessário um meio suficientemente potente para explodir rochas e para fazer túneis. O material usado à época era bastante fraco e não era de grande ajuda. Era sabido da existência da nitroglicerina, uma boa substância explosiva mas extremamente perigosa de manusear. Sabendo disso, Alfred, Emil e o pai tentaram transformar a nitroglicerina em uma substancia não perigosa e para isso fizeram inúmeros experimentos.

Um dia, uma grande explosão aconteceu no laboratório em Estocolmo que acarretou cinco mortes, inclusive a do irmão mais novo de Alfred Nobel, Emil. Após a explosão, a família Nobel não pode mais construir um outro laboratório no centro da cidade. Nobel não desistiu da idéia e em um barco velho ancorado no Mälaren, montou um outro laboratório onde continuou com os testes com a nitroglicerina.

Na Alemanha, por um acaso da sorte, ele encontrou um pó que misturado ao óleo se trasformaria num material sem perigo de manuseio. Dinamite foi o nome dado por  Alfred Nobel a sua descoberta, em 1867, quando ele recebeu a patente aos 34 anos. Neste mesmo ano, ele montou uma fábrica de dinamite fora de Estocolmo.

A dinamite é usada, entre outras coisas, para explodir rochas e na construção de túneis e estradas

Além da dinamite, 355 outras invenções foram patenteadas por Alfred Nobel.

Fonte: Nobelfest och knytkalas

  • A palavra em sueco do dia é uppfinning , [uppfinning] invenção