Temperatura em Estocolmo em Dezembro

No início da semana anunciaram que este será o inverno dos recordes. O mês de novembro foi o mais frio dos últimos 100 anos. Dezembro também não deve ser diferente. Já estamos com neve desde meados do mês passado e ela não para de cair e de acumular e de causar caos. Mas bom, tirando o caos eu adoro neve e frio.

Só por curiosidade, aqui vai uma imagem da temperatura em Estocolmo nas próximas 48 horas. Não se assutem. Essa não é a temperatura normal para o mês de dezembro!! Não costuma ser tão frio por aqui nesta época do ano. Os meses mais rigorosos, para quem quer se programar e escapar do frio escandinavo, são janeiro e fevereiro.

A tendência é ficar ainda mais frio já que está sendo esperado um inverno à -la Russia!! Só espero que a temperatura fique mais amena pelo Natal. Ninguém merece fazer mudança com metros de neve la fora e temperaturas não lá muito convidativas para ficar carregando caixas e apetrechos.

  • A palavra do dia é kallt [kalt], frio

Ridiculamente escorregadias…

Só passando para dar um oi e dizer que as coisas estão muito corridas. Provas, exercícios, exame médico além de outras coisitas estão me impossibilitando de escrever no blog com a frequência que gostaria. :(

Ontem fomos dormir às 22h. Estou acordada desde as 2h30. Tenho um exame de saúde para fazer hoje pela manhã que está me deixando muito nervosa. Além disso, amanhã, tenho uma prova que promete! Cabeça para estudar não tenho nenhuma. :(

No mais, parece que a primavera está batendo à porta. Dias ensolarados e céu cada vez mais azul para alegria da alma. 😀 A neve, que bateu recordes este ano, começa lentamente a derreter, deixando seu rastro de lama e superfícies ridiculamente escorregadias. :(

  • A palavra em sueco do dia é halka [rralka], escorregar

Maior friaca em 180 anos em Estocolmo

Imagem: Mateusz Stachowski (Stock.Xchng)

Este foi o resultado divulgado pelo Serviço de Meteorologia sueco (SMHI) ontem, sobre o mês de janeiro de 2010. Pela primeira vez em 180 anos, o termômetro só (apenas, somente!) marcou temperaturas negativas durante todo o mês de janeiro em Estocolmo.

O SMHI considera sensacional o fato de apenas em 1829 ter havido um mês de janeiro com temperaturas abaixo de zero todos os dias do mês em Estocolmo (tendo seu ponto alto dia 29 jan). 😀 Foi apenas a partir de 1756 foi que começou a ser feita a medição de temperatura na capital da Escandinávia.

Já a Suécia não havia tido um janeiro tão frio desde 1987. Segundo o divulgado, um anticiclone (responsável por dias bonitos e ensolarados) sobre a Rússia bloqueou a entrada de ar quente vinda do Atlântico durante o mês de janeiro. Isso é válido, principalmente, para o sul da Suécia, onde o mês de janeiro foi o mais frio em 23 anos.

Södertörns Högskola - Área externa da faculdade. A direita vocês podem ver os bancos e as mesas cobertas de neve.

Em contrapartida, o ponto mais ao norte da Suécia teve um janeiro suave, ou seja, com temperaturas amenas e bem mais quente que o normal. De acordo com o SMHI, durante os anos 2000, houveram janeiros mais frios do que o deste ano no norte do país.

E a friaca, que eu particularmente adoro, (vocês ja devem estar cansados de ouvir isso! 😉 ) parece que não acabou. Quem espera por dias quentes precisa ter um pouco mais de paciência. Isto porque já foi avisado que o mês de fevereiro (normalmente o mais frio de todo o inverno) veio para bater mais recordes. 😀

Tirei umas fotos do pátio da faculdade ontem a noite. Assim que chegar em casa passo publico aqui. 😉

Reblog this post [with Zemanta]

Segura a cabeleira que lá vem a tempestade de neve

Imagem: Reprodução DN

O Serviço de Meteorologia sueco, SMHI, vem avisando há dois dias a chegada de uma frente fria que pode se assemelhar a de dezembro. Ventos fortes,nevasca durante toda a quarta-feira e quinta-feira (espera-se que caia entre 10-20 30 cm de neve) e temperaturas amenas, pois elas tendem a cair após as tempestades.

O aviso da empresa que administra o transporte público em Estocolmo, SL, é para que as pessoas saiam de casa mais cedo já que pode haver atrasos nos trêns, metrôs e ônibus que circulam na capital e região metropolitana, bem como longos engarrafamentos nas estradas.

A falta de atrito e o tomate

Foto: Andrea Kratzenberg (Stock.Xchng)

Peço desculpas pela ausência prolongada. Daqui a pouco conto um pouco da viagem para o Brasil. Agora explicando o título do post. 😛

Na verdade, queria escrever sobre o alto preço das frutas e verduras na Suécia, particularmente em Estocolmo, ocasionado pelo do inverno rigoroso que atingiu a Europa. Mas o trajeto do supermercado para casa mudou a história. Na terça, fui encontrar meu viking, que trabalha a 40 km de Estocolmo para irmos fazer compras para casa (eu estava na escola, a meio caminho do trabalho dele).

Compras feitas, partimos em direção a nossa casa. Como vocês sabem estamos no inverno. Inverno significa frio, neve e ruas e estradas escorregadias. Por isso a é necessária muita atenção ao dirigir. Dito isso, estávamos voltando para casa e meu querido viking estava dirigindo a um pouco mais de 100 km/h na auto estrada (um pouco rápido na minha opinião). Um carro a nossa frente nos impedia a ultrapassagem e um caminhão ao nosso lado.

De repente, um carro que se encontrava na terceira faixa (a da direita) resolve passar para a faixa do meio, ou seja, na frente do caminhão. A operação sai errada, o carro desliza e em vez de conduzir para frente, como todo mundo, começa a andar como se estivesse atravessando a rua (!) – se é que vocês me entendem. Foi tudo tão rápido. Lembro apenas de ver a frente do carro em questao surgir diante do caminhão e bater de frente na barra de segurança da estrada.

Foto: Jake Levin (Stock.Xchng)

O caminhão consegue frear, o carro a nossa frente até que tentou mas não conseguiu, bateu no carro atravessado ao mesmo tempo em que este batia na barra de segurança e nós, pois bem, por sorte, conseguimos frear mas estávamos esperando a batida na traseira, já que carros mesmo com pneus de inverno, responsáveis por proporcionar um maior grau de atrito do carro com o solo- se é que podemos dizer assim – deslizam como manteiga em cima do pão quente.

Por sorte, sorte, sorte, não aconteceu nada. Mas o susto ficou. Meu coração acelerou e eu fiquei tremendo. :) Detalhe importante: os números de acidentes nesta época do ano, sejam de carro ou de pedestres que escorregam andando em calçadas, são sempre elevados, justamente por conta da falta de atrito! 😕

Sim! Já ia esquecendo dos tomates! No supermercado mais barato, aliás que é onde fazemos nossas compras, é possível encontrar o quilo do tomate a partir de 32 kr (+ ou – R$ 8), do pepino por 28kr (R$ 7), da alface americana 21kr (R$ 5,30) e do alho poró por 31 kr (R$ 7,70). 😮

  • A palavra em sueco do dia é olycka [ul(yu)ka], acidente, desgraça

Ps. Sei que estou atrasadinha, mas nunca é tarde para se desejar coisas boas a todos. Então, Feliz Natal, Feliz Ano Novo e Feliz Aniversário também atrasado para mim! 😛

Reblog this post [with Zemanta]

Tic tac

Uma hora de sono a mais é sempre em vinda. Principalmente quando se sabe que horas são. Entramos no horário de inverno e nos perdemos nos “tic-tacs” digitais…

Segundo os nativos, tá na hora de guardar os móveis do jardim , atrasar os relógios (quando esses não mudam sozinhos :p ), sentir falta do verão e aproveitar ainda as horas de luz que nos resta.

O clima esta semana foi péssimo, feíssimo e cinza até dizer chega. Quero ver o azul do céu e se der sorte com um pouquinho de sol. Fico feliz. Não vejo a hora da neve chegar.

Post bagunçado, bem despretencioso, mas bom..é outono, a árvore que fica em frente a nossa varanda (foto abaixo) está lindamente amarela e as ruas estão molhadas da chuva. Estou de pijama, acompanhada de uma enxaqueca chata e comemorando a minha aprovação na primeira das quatro partes do curso desse semestre. 😀 Saltitante…

out

Árvore em frente a nossa varanda. Foto tirada 27/10/2009

  • A palavra em sueco do dia é blad [blód], folha (s)

No forno da minha casa

Eu não gosto de torrar no sol. Não gosto de abafado. E não sou lá fã do verão. O que gosto dessa estação é ter luz suficiente o dia inteiro, céu azul a maior parte do tempo, tomar banho de rio/mar e poder sair de casa “sem várias camadas” (sim, no inverno a dica para não sentir frio é se vestir em camadas, ou seja,  segunda pele, camiseta, cardigan e casaco).

Kefalos, Kos (Grécia) Imagem: Stock Xchng

Kefalos, Kos (Grécia) Imagem: Stock Xchng

Desde a semana passada, Estocolmo vivencia um verão com temperaturas, digamos, tropicais. A previsão do tempo de ontem informou que estamos com 10º acima do normal para o período. Para vocês terem uma idéia, o jornal metro anunciou que Estocolmo está mais quente que a ilha de Kos, na Grécia, e que Tenerife, na Espanha! Segundo o artigo, os suecos que escolherem trocar Stockis por qualquer outro país (mais quente) neste verão estarão comentendo a maior bobeira.

O curioso é que há duas semanas, estavamos  com 10º abaixo da temperatura normal para o início de verão. Vai entender! Outra informação da moça do tempo é que estamos na iminência de noites tropicais. Segundo informado, noites são consideradas tropicais quando por, no mínimo, três noites consecutivas as temperaturas permanecem na faixa dos 20 graus. E eu já sinto isso na pele (ou melhor, na cama!)

Dormir está sendo um martírio. Muito calor. E nem pensem em dizer “abra a janela”! Apesar de já termos passado do solstício de verão, o que nos faz perder minutos de luz diariamente (ontem por exemplo, foram seis minutos – três pela manha e três a noite), ainda temos quase 19 horas de luz por dia, o que faz o sol bater na janela cedíssimo. E eu não abro mão da minha cortina bloqueadora por nada! Ventilador então, nao é opção, pois se durmo com ele, espirrarei eternamente. Meu querido viking também não é muito favorável ao seu uso. :( Então, no way!

É assim que sinto no nosso apartamento durante o verão

É assim que sinto no nosso apartamento durante o verão (imagem: Stock Xchng)

Além disso, digo, nosso apartamento é poente. :( O sol começa a chegar na varanda, timidamente, por volta das 13h e só desaparece depois das 22h. Neste meio tempo, nosso apartamento vira um forno em pleno funcionamento e permanece quente durante toda (sim, eu disse T-O-D-A) a noite. É simplesmente insuportável. Passo mal de tanto calor. É aí que o ventilador entra em cena. Sinceramente, foi a melhor compra que fizemos em 2007. :)

E nem me venham com a conversa de que sou do Recife, que minha terra é quente e bla bla bla. Nunca suportei calor, nem lá nem aqui. Não tolero muito sol e passo realmente muito mal quando tudo é quente demais.

Desculpem o mal humor. O calor também me deixa irritada. 😛

  • A palavra em sueco do dia é fläkt, [flékt], ventilador, nome tamb+em dado ao ventilador sobre o fogão
Reblog this post [with Zemanta]

Curiosidades calorosas da Suécia

Paddling i Mälaren

Ängbybadet no final de semana (Foto: Juliana Moreira)

A Suécia tem vivido dias bastante quentes. Temperaturas tropicas, diria. No final de semana, variou entre 27 no norte do país a 35,5 no sul. Isso é muuuito quente para as bandas de cá. O que causa certamente “engarrafamento” nas praias! Veja a foto ao lado.

Mas esse post é so um parênteses para preencher a curiosidade alheia. Aqui não faz frio o ano todo!!

Recorde de calor

  • O recorde de calor na Suécia é de 38 graus. Isso aconteceu em junho 1947 em Målila, em Småland.
  • Já o recorde de frio em junho é de -12,9 graus, medido em Vassitjåkkå, na Laponia, em 1907.
  • A temperatura média em junho na região central da Suécia é de um pouco menos de 15 graus.
  • Na Suécia, considera-se ondas de calor (período na qual a temperatura ambiente é bastante elevada) quando a temperatura média chega aos 23 graus durante dois dias consecutivos.

É isso, estamos cozinhando.

Fonte: Metro

Reblog this post [with Zemanta]

Quanta ladeira, Olinda quanta ladeira*

Li no jornal que as temperaturas para a estação estão extremamente abaixo do normal. O site do instituto de metorologia do país informa que durante cinco dias choveu mais do que o normal para o mês de junho! 😮 

Depois de uma semana de chuva, na qual 3 dias foram de quedas d’água initerruptas, o sol resolveu aparecer. Mas, segundo a previsão, devemos aproveitar pois hoje é o último dia de sol da semana. Eu não fiquei atrás e ontem mesmo fui pedalar mas não sabia que essa aventura me custaria caro.

Back in time:

Eu raramente fico gripada. Tenho uma forte teoria que ao tomar suco de laranja todos os dias no café da manhã funciona como a melhor receita para não ficar gripada. E comigo funciona mesmo! 

Este final de semana, como falei, foi embaixo d’água. Saímos de casa na sexta para ir buscar minha carta registrada (aqui na Suécia não existem postos de correio – só as grandes centrais. Para receber pacotes ou cartas registradas é preciso ir a um quiosque ou lojinha, como queiram, do Pressbyrån) e no domingo para a reunião do BrasilCine e para o jantar na casa do sogro.

Além da chuva, estava ventando muuuito. Resultado, amanheci na segunda feira com uma inflamação na garganta absurda. Há tempos minha garganta não inflamava. O problema é que para mim, se a garganta inflama, é batata. Vou ficar doente, leia-se gripada.

Back to the future:

Na terça, o sol reapareceu lindamente e bem convidativo, diga-se de passagem. Eu não estava 100%, mas mesmo assim, peguei a bike para encontrar minha cunhada e a família dela na stuga. 18 km ida e volta. Bom, olhando assim não parece muito, mas o problema é que eu havia esquecido que o trajeto é recheado de looongas subidas e algumas descidas (Stockholm é construída em cima de montanhas rochosas).

 KoloniomrÃ¥de Utsiktsvägen Pausa ciclistas_Västerbron Ju_Västerbron Stockholm_Västerbron 

O esforço foi tão grande em alguns momentos que eu precisava parar para respirar e comer algumas uvas-passas! 😛 Cheguei la exausta. Fiz o trajeto de ida em 45 min. O de volta levou mais tempo pois parei em um parque para comer uma maçã e em cima de uma ponte para bater fotos! 😉 Cheguei em casa mortinha-viva. E a noite, hoho, meu estado havia piorado consideravelmente.

Uma tosse de cachorro, mal estar e a sensação de estar respirando catarro!! Blergh!!! 

* Quanta Ladeira é um grupo formado por Lenine, Zé da Flauta, Lula Queiroga, Silvério Pessoa e convidados que religiosamente se apresentam no carnaval de Olinda/Recife.

Fotos: 1 e 2 – De partida da área onde fica a stuga (koloniområde), na ilha de Södermalm. 3. Parque Tantolunden, Södermalm. 4, 5 e 6 – Sobre a ponte Västerbron (ponte do oeste).

Todos os links das legendas vão abrir em páginas com mapas de localização.

  • As palavra do dia é slem, [slêm], catarro, mucosa

 

Reblog this post [with Zemanta]