Mamma Mia e a Grécia

Quem curte as músicas do grupo ABBA precisar ir ao cinema conferir o filme Mamma Mia. Quem morre de vontade de conhecer a Grécia é um prato cheio. O filme, baseado no musical de mesmo nome (inclusive tem a mesma roteirista) foi rodado em Skopelos, na Grécia uma das ilhas gregas e tem a participação de Meryl Streep, Pierce Brosnan, Colin Firth (aquele de Brigit Jones), entre outros.

Mas só vale a pena conferir quem realmente gosta das músicas (não necessariamente musicais!)

Eu amei o filme. Ri bastante e fiquei morrendo de saudades da minha mãe. Ontem no cinema, só alguns gatos-pingados da minha idade. O restante, todos de cabecinhas brancas. Senhoras e senhores se estribucharam de rir com o filme.

Aliás, o filme é bem teatral, exagerado, breguinha, meio fake e com uma historinha fraca, mas que embalada pelas músicas que contextualizam cada minuto da trama, torna-se bem acabado. Por isso tudo, eu gostei. 😛

Atores cantando e dançando as músicas do ABBA e as lindas paisagens da Grécia completam o cenário.

Tudo isso (a música e as imagens) me deixou com água na boca. Cheguei em casa com vontade e cheia de planos para viajar. Mamma mia!! Quero ir para a Grécia, já!

  • A palavra em sueco do dia é planera [planera], planejar

ABBA the museum adiado

Lembram que escrevi sobre o Abba – The Museum ? Que este abriria suas portas em junho de 2009? Pois é. Ainda não sera desta vez que fãs do quarteto sueco poderão visitar as instalações do museu, conferir todo material do grupo e curtir toda a atmosfera criada em torno deles.

Isto porque, segundo explicações dos empresários, a reforma do local onde o museu seria localizado ficou inviável. A casa possui mais de 100 anos e alguns sérios problemas, o que inviabiliza a construção do museu. O responsável pelo projeto, Ulf Westman, confessa que não haverá museu do ABBA nem na Tullhuset (clique na foto para ampliar) nem em algum outro lugar em 2009.

Desde o anúncio da abertura do ABBA – The Museum podía-se comprar ingressos para o dia da abertura. Segundo o DN, 3 mil ingressos já foram vendidos. Os responsáveis pelo projeto já anunciaram que não há problemas em devolver o dinheiro. No entanto, aqueles que quiserem continuar com o bilhete em mãos terão a garantia de estarem presentes quando uma nova data de inauguração for estipulada.

Link para o museu do ABBA – ABBA – The Museum

Aqui está o anúncio oficial (em ingles) do adiamento

  • A palavra em sueco do dia é skjuta upp [xuta upp], adiar, remarcar (a data de algo)

O retorno do ABBA

Não é especulação nem coisas do gênero. Mesmo que momentâneo, o quarteto do ABBA se reune na noite de hoje para a avant-première do filme Mamma Mia, baseado no musical de mesmo nome. É a primeira vez em 22 anos que os quatro integrantes do grupo sueco se reúnem publicamente. Só este fato merece uma festa.

Anni-Frid, Björn Ulvaeus, Benny Anderson e Agneta Fältskog assim como Pierce Brosnan, Meryl Streep och Colin Firth (atores do filme) vão entrar no cinema Rival, localizado em Mariatorget, sobre tapete vermelho para a exibiçao de gala. Os atores seguem num cortejo do Grand Hotel até Mariatorget enquanto que uma orquestra de metais os acompanhará ao tapete vermelho.

O filme estréia nas salas suecas apenas dia 11 de junho e segundo o IMDB, no Brasil dia 15 de agosto.

Datas de estréia em outras cidades do mundo podem ser encontradas aqui.

Aqui, a noticia em sueco

Para quem não sabe ou ainda não leu a respeito, o museu do ABBA está para ser inaugurado no verão de 2009.

  • A palavra em sueco do dia é stjärna [xxérna], estrela

ABBA the museum

ABBA the museum (reprodução gráfico do DN) Está previsto para o verão de 2009, mais precisamente para o dia 3 de junho, a abertura do museu do ABBA em Estocolmo. A obra está orçada em 200 milhões de coroas suecas (cerca de R$ 55 milhões). A iniciativa é privada mas boa parte do financiamento vem dos cofres públicos, o que será recuperado com o pagamento do aluguel do imóvel onde sera instalado o museu. Nada de ponto sem nó!

O projeto tem o nome de ABBA the museum e não deve se assemelhar aos museus comuns. A idéia é de que seja um centro de divertimento dividido em três andares. Os idealizadores pretendem que o museu tenha uma dinâmica de um bom filme. Isto significa que o visitante terá a possibilidade de seguir a carreira do grupo, que teve seu fim em 1983, através de um caminho marcado pelos 25 anos de estrada, ou seja, cada espaço será dedicado a um período específico da jornada do ABBA. Vejamos…

Interatividade e multimedia são fatores que andam de mãos dadas neste projeto. Logo após a entrada será possivel encontrar, segundo os idealizadores, tudo relacionado ao grupo. Um espaço chamado Upplev ABBA live, isto é, experimente ABBA ao vivo, pretende proporcionar aos visitantes a mesma sensação de ver o grupo em um show.

Nos pisos seguintes, os fãs do grupo poderão realizar seu proprio vídeo, cantar no karaokê, tomar um café, participar de um evento, ver exposições ou mesmo se esbaldar em uma pista de dança. Um espaço dedicado às roupas usadas nos shows terá certamente seu lugar.

Bom, vocês devem estar se perguntando quanto tudo isso vai custar. Quem quiser curtir tudo o que o museu vai oferecer precisa desembolsar a bagatela de 245 coroas (por volta de R$ 68,00). Nem um pouco animador, heim? :(

  • O verbo em sueco do dia é uppleva [uppleva], experimentar, viver, sentir