A mais velha ou a mais experiente?

Description unavailable

Image by *iFatma via Flickr

Em todos os grupos em que participei na vida, seja de escola, universidade ou amigos, sempre fui a mais nova. Sempre tive esse lado (ou hábito, ou o que vocês queiram chamar) de me relacionar com pessoas mais velhas. Sempre me identifiquei mais com pessoas com mais idade do que eu do que com meus equivalentes.

Dessa vez, parece que a coisa vai mudar um pouco de rumo. Quando me inscrevi para as graduações, sempre tive em mente que iria estudar com pessoas saídas do segundo grau (não necessáriamente 17, 18 anos – já que normalmente suecos “dão um tempo” após o final dos nove anos obrigatórios do ensino fundamental e médio).

Então não é um alarde enorme descobrir que em meu grupo, ou melhor, sub grupo (o professor dividiu a sala em 4 sub grupos no intuito de poder discutir melhor os textos distribuídos), eu sou a mais velha. Ou que tem mais idade, ops!, experiência, diria minha mãe. 😀 Isso não é problema algum para mim, mas de qualquer forma, mexe um pouco.

No total, somos 65 alunos na graduação (IMD-09), mas em alguns seminários, chegamos facilmente a 120, quando alunos dos cursos independentes (friståendekurs) se juntam ao grupo. Difícil é guardar o rosto de todos, já que nomes eu nem considero conseguir lembrar nesse primeiro momento.

Ainda não fomos apresentados. E nem acho que seremos. Mas espero poder me entrosar logo (mesmo tentando percebo que não é fácil se fazer amizades com meus colegas de grupo), já que acho um saco ficar das 10h às 16h (ou mesmo até as 17h) “sozinha” ou sem falar com ninguém. Mas bom, espero que essa minha impressão seja apenas primeira impressão e que logo logo eu esteja falando muito sueco com colegas de classe. 😀

  • A palavra em sueco do dia é äldst [éldst], o(a) mais velho (a)

“Oficiosamente” de férias

Pois é! De hoje ao dia 7 de janeiro estou “oficiosamente de férias”. Não da para chamar isso de férias já que você precisa preparar apresentações, estudar para provas e ainda fazer uma penca de exercícios. Tive minha última aula de gramática hoje e só serviu de algo porque ela nos deu uma ideia de como será a prova, porque a professora, sinceramente, não sei o que ela ainda está fazendo nesta universidade. Deveria se aposentar, seria um grande serviço que ela prestaria!Almoço com a turma SFS

Bem, reunimos uma boa parte da turma e fomos almoçar juntos. No menu, comida indiana! Adoro! O restaurante já é conhecido por mim e a comida, humm é sempre muito boa, e barata! Todos gostaram. Inclusive os garçons, que foram super gentis conosco e tiveram a paciencia e a sensibilidade em não nos “expulsar” por permanecer no recinto das 12h30 até as 16h20.

Eramos 13 pessoas de países bem distintos: China, Palestina, Corea do Sul, Iran, Iraque, Brasil, Australiano, Letônia e Japão. Conversamos sobre várias coisas, de visto, imposto à religião. Esse encontro deAlmoço com a turma SFS culturas é muito gratifiAlmoço com a turma SFScante e engrandecedor.

Eu não sabia, por exemplo, que na Palestina a educação é obrigatória até os 16 anos nem que na Igreja da Natividade existe uma divisão (como uma linha mesmo) entre católicos e ortodoxos a ponto de padres entrarem na briga quando, digamos, por engano um católico “invade” o lado ortodoxo no momento em que ambos estão limpando a igreja. Também não sabia que na Austrália é possível chegar a 50 graus (Célcius) no verão, entre outras coisas. São esses (entre outros) momentos que me deixam contente de estar aqui e ter oportunidade de encontrar tanta gente diferente.

Nos divertimos bastante. Foi a primeira vez que saímos juntos e a experiencia foi bem interessante. Quando as aulas retornarem (sim, o semestre ainda não acabou para nós…o ano vira e continuamos no mesmo nível e grupo, portanto nenhuma sensação de mudança) vamos programar uma festinha para a despedida para 3 dos nossos colegas sul coreanos que partirão final de janeiro.

Uma das meninas que está na foto comigo vai se mudar para o mesmo prédio em que moro no próximo mês. Ela está super contente, e eu por ela. 😀 Vai ser legal tê-la perto, ela é um amor, um docinho, super gentil e estudiosa mas se sente super sozinha onde está morando.

solsorrindo.gifsolsorrindo.gif

Voltando para casa, vejo pela enésima vez uma publicidade bem curiosa, na verdade, bastante comum nos últimos tempos. Decidi fotografar… För säkerhets skull. Betala med kort! Por segurança, pague com cartão! Bom, isso no Brasil, certamente não funcionaria…

  • A palavra em sueco do dia é lunch [lúnch], almoço