Entre livros, fotos e filmes…Bergman

6,2Kg de conteúdo. Sim, é um livro, senhoras e senhores. E este livro traz a vida e obra de Ingmar Bergman em mais de 1100 fotos, algumas delas nunca publicadas e outras nunca vistas pelo diretor. Além disso, depoimentos, roteiros, textos próprios compõem o que seria uma homenagem, um presente de aniversário pelos 90 de vida do diretor (se ele estivesse vivo).

A obra serve muito mais como um apanhado de toda a obra de Bergman do que de sua vida pessoal. Uma relíquia para amantes da sétima arte e/ou para colecionadores.

O livro se chama Regi Bergman (Berman diretor – em tradução livre), em sueco, e The Ingmar Bergman Archieves (Os arquivos de Ingmar Bergman), em ingles e foi produzido pela editora alemã-americana Taschen Verlag e sueca Max Ström em parceria com a Fundação Ingmar Bergman, a qual detém desde 2002, toda obra do autor, doada pelo mesmo.

As matérias publicadas sobre o livro contam que serão lançados 4 mil livros para esta primeira edição, no qual é anexada uma tira da película de Fanny & Alexander (única para cada livro) e um DVD com imagens nunca divulgadas de filmes/peças.

Para compor o livro, Bengt Wanselius, que trabalhou como fotógrafo para Bergman durante 20 anos, e Paul Duncan, jornalista britanico, responsáveis pela seleção de textos e imagens, levaram 18 meses para pesquisar e escolher as mais de 1100 fotos de um arquivo de mais de 750 mil.

Ao mesmo tempo que o livro é lançado, uma exibição de imagens da carreira do diretor está aberta no Museu do Nobel. Até o dia 18 de janeiro, é possivel conferir a exposição Bergman i bild (Bergman em imagens). A entrada custa 60 kr/adulto, 40kr/estudante (entrada gratis às terças quintas das 17-20h).

Quem se interessou em comprar o livro, vai poder encontrá-lo na Suécia mas também na Alemanha, Espanha, Estados Unidos, França e no Reino Unido, onde também será lançado. Segundo as críticas, a versão sueca é mais vantajosa por ter os textos na língua original, o que, ao meu ver, não desqualifica as versões traduzidas. Na Suécia, é possivel encontrar Regi Bergman na internet entre 1249 coroas (aproximadamente R$345,00) e 1285 coroas (aproximadamente R$355,00).

Fiquei doida para ler e ver! Sim!! Eu vou nesta quinta Na próxima terça vou ver a exposição. Depois passo por aqui para contar.

Update: Esqueci de contar. Depois da morte do diretor, Bergman virou selo (fotos abaixo – em janeiro deste ano), rua e praça na Suécia (os dois ultimos inaugurados recentemente aos redores do Real Teatro Dramatico de Estocolmo). Uma outra praça leva o nome do diretor, em Solna, nos arredores do Filmstaden (antigo estúdio de filmes sueco), onde Bergman começou sua carreira.


  • A palavra em sueco do dia é regissör [r*errissór], diretor (de filmes, teatro, TV)

Este R (r*) é para ser pronunciado como na palavra CARO.

O retorno do ABBA

Não é especulação nem coisas do gênero. Mesmo que momentâneo, o quarteto do ABBA se reune na noite de hoje para a avant-première do filme Mamma Mia, baseado no musical de mesmo nome. É a primeira vez em 22 anos que os quatro integrantes do grupo sueco se reúnem publicamente. Só este fato merece uma festa.

Anni-Frid, Björn Ulvaeus, Benny Anderson e Agneta Fältskog assim como Pierce Brosnan, Meryl Streep och Colin Firth (atores do filme) vão entrar no cinema Rival, localizado em Mariatorget, sobre tapete vermelho para a exibiçao de gala. Os atores seguem num cortejo do Grand Hotel até Mariatorget enquanto que uma orquestra de metais os acompanhará ao tapete vermelho.

O filme estréia nas salas suecas apenas dia 11 de junho e segundo o IMDB, no Brasil dia 15 de agosto.

Datas de estréia em outras cidades do mundo podem ser encontradas aqui.

Aqui, a noticia em sueco

Para quem não sabe ou ainda não leu a respeito, o museu do ABBA está para ser inaugurado no verão de 2009.

  • A palavra em sueco do dia é stjärna [xxérna], estrela