Balanço geral: fotojornalismo, Casuarina e feriado

Casuarinas Konsert (Show do Casuarina) Ainda estou tentando arrumar forças para voltar a rotina. O show do Casuarina foi muito bom. Carregado de emoções. Na verdade, emoções a flor da pele. Sambinha que tocou na alma. Pessoas especiais e sonhos realizados. A equipe do BrasilCine-Música está de parabéns. As meninas são ótimas parceiras de trabalho. :) O clima com o grupo foi tão bom que todas as pessoas que trabalharam nesse projeto paralelo sentiram um enorme vazio quando a trupe partiu de Estocolmo seguindo na sua segunda turnê européia.

No dia seguinte, a turma do projeto, saudosa, ouviu sem cessar os CDs do Casuarina. Saudades. :)

Sim! O show foi um sucesso. Apesar de a casa não ter lotado (bom, varios motivos para isso existiram, mas agora são mínimos!) O público presente ovacionou os garotos e pediu mais. Acredito que em breve o Casuarina volta para iluminar Estocolmo com sua música e seu brilho.

Casuarinas Konsert (Show do Casuarina) Casuarinas Konsert (Show do Casuarina) Casuarinas Konsert (Show do Casuarina) Casuarinas Konsert (Show do Casuarina) Casuarinas Konsert (Show do Casuarina) Casuarinas Konsert (Show do Casuarina) Casuarinas Konsert (Show do Casuarina) Casuarinas Konsert (Show do Casuarina)

solsorrindo.gifsolsorrindo.gifsolsorrindo.gif

Quinta passada foi feriado na Suécia, o dia da Ascenção, chamado de Kristi Himmelsfärds dag.E nos partimos para Kopparberg para um “descanso” merecido.

Segundo o livro Tradition och Liv, se o Valborg é um dia no qual se sente frio, ascendendo fogueiras para lembrar o final do período gelado, o dia da Ascenção é associado com o calor. É quando se sente que realmente o verão está ai.

Em vários locais da Suécia existe a tradição do gökotta (acordar cedo no dia da Ascenção para ouvir o canto dos pássaros da primavera, principalmente o göken – cuco). Pode-se dizer que esta tradição  deu-se início no início do século XX. A partir de 1925, organizações contra o consumo de álcool começaram a comemorar o dia da Ascenção como o dia da sobriedade popular, com discursos e manifestações pelo país, o que fomenta debate na mídia.

Ainda de acordo com o livro, o dia da Ascenção é provavelmente o maior dia de comemoração ao ar livre da primavera, onde as pessoas curtem o céu azul, sentem o calor do sol e aproveitam a luz solar.

Picture from English Wikipedia

Picture from English Wikipedia

O nosso feriadão foi, como disse, em Kopparberg. Na sexta feira, passei muito mal. Meu estômago resolveu “se vingar” de mim depois de uma semana super agitada e cheia de emoções. Além disso, passei o dia dormindo. Acho que nunca dormi tanto na minha vida sem ter tomado um remédio sequer. Eu simplesmente não conseguia ficar acordada. E quando conseguia, era para comer e “chamar-o-hugo”. :(

Sabado e domingo foram os dias dedicados às plantações. Este ano, plantamos bastante batatas (as de verão e as de inverno), cenoura (as de verão e as de inverno), mangold (acelga – foto), flores, cebola, alho poró e beterraba. 😀 Só penso agora em colher para comer hohohoho

Na volta para casa pegamos um “engarrafamento do cão”. Também pudera!! Mas ok. Uma viagem que duraria 2h30, haha, durou mais de 5h. Chegamos em casa 23h30. :(

solsorrindo.gifsolsorrindo.gifsolsorrindo.gif

Entre outras, posso dizer que mais um semestre está chegando ao fim. 22 graus no termômetro, saco cheio de ficar dentro de casa, estudando, em vez de curtir o climinha favorável a tantas outras coisas. Tédio. Ainda tenho o curso de francês para ficar de férias. Dia 1 é o último dia de aula, com entrega de textos até o dia 10. Estou devendo outros e estou sem nenhuma vontade de escrevê-los. :roll:

O curso de foto terminou há mais de uma semana e nem vim aqui contar. Tivemos uma “banca” de uma pessoa só para analisar nossas fotos. 😮 O exercício final foi uma fotoreportagem onde deveríamos “seguir” uma pessoa, um acontecimento ou um processo. Calhou de eu escolher as manifestações do 1° de maio, já que a entrega das fotos seria dia 13. Eu gostei muito do resultado das fotos (e do curso! 😀 ). Deixo-as abaixo para a avaliação de vocês. :)

Första maJ 2009 Första Maj 2009 Första Maj 2009 Första Maj 2009 Första Maj 2009 Första Maj 2009 Första Maj 2009 Första Maj 2009 Första Maj 2009 Första Maj 2009 Första Maj 2009 Första Maj 2009

  • A palavra em sueco do dia é grönsaker [gr[oe]nsókér], legumes, hortaliças


Reblog this post [with Zemanta]

Noite longa e neve na cintura

Ainda bem que já amanheceu. Apesar do cansaço monstro, só consegui dormir às 24h e às 02h da manha já estava em pé cheia de energia pensando que já estava na hora de ir para a aula.

Ontem, como parte da prática do curso, fomos “cobrir” a competição de esqui de orientação (skidorientering, em sueco, e ski-orienteering, em ingles) que está rolando aqui em Sundsvall. Foi muito divertido, rápido, frio e cansativo. Depois explico melhor em português o que significa

Bom, eu não senti frio porque estava muito bem “equipada” com minha calça super forrada que comprei numa loja de segunda mão, baratíssima (novas, elas custam em média 2 mil coroas, eu comprei por míseras 85 coroas) e uma meia calça de algodão e acrílico. Acho que fui uma das únicas pessoas que não sentiu sequer um pouquinho de frio. 😀

Eu me joguei, literalmente, na neve na busca de um bom ângulo e de uma boa foto. A busca foi tanta que ao procurar um local “exclusivo” enfiei meu pé num local onde a neve não estava firme e pof, “fui puxada pela gravidade para as profundezas na neve”. Fiquei enterrada na neve até a cintura  por alguns minutos (sem sentir frio algum, lembram da calça?).

O dia ontem estava estupendo. O que me deu uma energia enorme. Durante quase duas horas, saltitei de um canto a outro, corri e me joguei no chão diversas vezes. A tarde, eu estava exausta!! Também, pudera! Meu professor riu a beça comigo ontem.

Tínhamos oito tarefas a cumprir. Oito tipos diferentes de fotos, as quais só me lembrei de fazer quase no final da competição. 😉 Começamos a trabalhar as fotos que ficaram escuras no Photoshop para dar “aquela melhorada” e hoje vamos discutir como chegamos a tais fotos. O professor também deve abordar as fotos que enviamos semana passada (o dever de casa!!) e passar mais fotinhas para o próximo encontro, em março.

As coisas começam a ficar mais claras na minha cabeça, o que me faz ficar bastante satisfeita.

Depois publico as fotos do findi!

Siiiim, já ia esquecendo. Neste encontro não eramos apenas 6 (ahaha lembrei do título da novela do SBT!!) mas 16!! Acreditem. Um dos novos alunos é de Estocolmo. Uma garota muito doce e agradável.

Volto para casa no trem das 16h11! Feliz da vida sonhando com minha cama e travesseiros.

Agora vou indo arrumar as coisas, pois nossa “anja da carona” vem nos buscar. Além disso, o cafe da manha começa em 30 minutos e eu to morrendo de fome!! 😉

Fotojornalismo em Sundsvall

Ainda estou um caco, mas me recuperando. No domingo, às 19h30 o trem vindo de Sundsvall chegou a Estocolmo comigo dentro.  Cansadíssima. Apesar das 3h30 de uma agradável viagem eu estava um caco. Desde sexta sem dormir direito e com aula durante todo o final de semana até as 21h.

Sexta feira arrumei a mala e parti para o curso de fotojornalismo em Sundsvall. O hotel no qual me instalei tinha um preço bastante atrativo para estudantes com direito a café da manhã e ainda com serviço de traslado na chegada a cidade. Deixei Estocolmo com uma temperatura de -10 e cheguei lá em cima com um pouco mais frio que -20. :roll:

Infelizmente não pude conhecer a cidade, mas pelo que vi e ouvi ela fica entre duas montanhas, a do sul e do norte, o que faz com que não haja a ventania que assola Estocolmo. Então, apesar de -20, não era desesperador. O negócio era só não ficar muito tempo do lado de fora. Não foi o que fiz. hahaha Caminhei do hotel a escola (2km), até porque o ônibus levaria quase 1h para fazer o pequeno trajeto, peguei a direção errada duas vezes e só depois de 40 minutos cheguei ao local (depois de olhar no mapa e perguntar a outros três transeuntes).

Minhas impressões?

Campus da MittUniversitet em Sundsvall (Foto: Ann-Britt Nilsson)

Achei o campus da MittUniversitet suber fofo, moderno e tudo muito bem organizado e construído. A Universidade fica ao lado do rio que corta a cidade o que torna o campus ainda mais agradável. Os prédios são bem planejados e distribuídos. Dentro de alguns deles, arte por todos os lados e plantas (um jardim para o ano inteiro), claro!

Campus da MittUniversitet em Sundsvall (Foto: Åsa Grip)

Apesar de o curso ser a distância e ter apenas quatro encontros (leia-se quatro finais de semana, o que para mim foi um susto!) durante o semestre, minha experiência em estudar com nativos está sendo ótima. A começar pelo professor.

Uma simpatia, super agradável e, apesar de sua ampla bagagem, mostrou ser de uma modéstia incrível. Além disso, a paciência e a vontade de ensinar cativaram todos os alunos. Dos 30 estudantes aceitos pela universidade, apenas seis compareceram no final de semana. Uma pena para o professor. Um “desastre” para o investimento que a universidade está fazendo (É a primeira vez que este curso está sendo dado!).

No entanto, para os seis que estavam lá, foi como ter uma aula particular! 😀 O clima entre alunos e professor foi ótimo. Aula e refeições foram feitas em conjunto e até sobre viagens e outras experiências conversamos. Detalhe: O professor acabara de voltar de uma viagem de 17 dias no Brasil, com direito a curso de mergulho e tudo!! 😉

Meus colegas de sala são queridíssimos. Fiquei impressionada com a gentileza de todos. Logo no primeiro dia de aula, eu e um outro aluno hospedados no mesmo hotel, recebemos convite para uma carona de ida e volta durante todo o final de semana. No domingo, convite vindo de uma outra colega para nos levar a estação de trêm. Não poderia ter ficado mais encantada! Além disso, já ficamos avisados que nos próximos encontros também teremos carona. 😀

  • A palavra em sueco do dia é ödmjuk , [[oe]dmíuk] modesto, humilde

Começar de novo

Tantas coisas acontecendo que esqueci de escrever por aqui que fui aceita em todos os cursos para os quais me inscrevi para o primeiro semestre de 2009 (chamado de semestre da primavera ou vårtermin – VT09). Na verdade, me inscrevi em seis cursos independentes.

Um parênteses: Nas universidades na Suécia existem programas (jornalismo, direito, engenharia, etc) e cursos independentes (friståendekurs – cadeiras que você pagaria dentro de um curso regular no Brasil) para os quais você se increve em duas ocasiões (até 15 de abril para o semestre do outono, o qual se inicia em agosto, e até 15 de outubro para o semestre da primavera, que se inicia em janeiro).

Segundo o site studera.nu, onde os interessados em estudar em uma escola superior precisam se inscrever, você pode estudar apenas 45 hp (pontos universitários, podemos dizer assim) durante um semestre. 30 hp é considerado estudo a 100%, ou seja, a tempo completo. Após a escolha dos cursos/programas você precisa organizá-los em ordem de interesse para que o sistema de classificação possa te encaixar de acordo com tuas escolhas X vagas.

Então, dos seis cursos que me inscrevi, cada a 7,5hp, um foi cancelado e outro não estou mais interessada. 

O interessante de estudar em uma universidade na Suécia é a forma como os cursos são organizados (seja em um programa, curso regular no Brasil, seja em cursos independentes). Enquanto no Brasil estudamos, por exemplo, seis disciplinas paralelas durante um semestre inteiro, na Suécia, você vai estudar uma disciplina durante 5 ou 6 semanas para só após seu término começar uma nova.

O legal disso é a intensidade com a qual se estuda para uma determinada matéria. É possível mergulhar a fundo na disciplina estudada e não se preocupar em correr de um canto para o outro rodeada por toneladas de assuntos para provas.

No meu caso, os quatro cursos que vou fazer funcionam desta forma, mas como não estão dentro de um programa, alguns deles vão se chocar. Outra coisa, apesar da minha má experiência com cursos à distância, resolvi não me dar por vencida e me inscrevi em dois deles. Vamos ver se cursos a distância ministrados por universidades vão conseguir mudar minha opinião a respeito do método.

Vamos aos cursos:

  1. Interaktionsdesing (Design de interação) – Universidade de Umeå (curso a distância) – Um dos cursos que mais estou empolgada para fazer!!
  2. Fotografia – FotojornalismoMitt Universitet, em Sundsvall (curso a distância, mas com 4 presenças obrigatórias). Outro curso que estou empolgadíssima. Quero refrescar minha memória e aprender os conceitos e técnicas em sueco! Ele começa em alguma data na semana 4.
  3. Design av interaktiva miljöer (Design de/nos meios interativos) – DSV
  4. Modeller och Databaser (Modelos e base de dados) – KTH (curso presencial) – Este curso só começa em abril!

Comecei a pesquisar sobre livros e tive um susto quando vi os preços! Caaaaros! Alguns deles vou comprar de segunda mão, melhor opção para economizar, outros, os que não encontrei usados, vou comprar novos. Mesmo assim, vai ser uma bolada.

Uma coisa que percebi é que dos 6 livros exigidos pelos cursos (excetuando as brochuras), apenas dois são em sueco. O restante é em inglês! Já comprei um deles através do site Kurslitteratur, onde é possivel entrar em contato diretamente com os estudantes que vendem os livros e encomendei dois novos.

*****
Mudando um pouco de assunto! Ouvi há pouco no rádio que a noite de hoje (do sábado para o domingo) foi uma das mais frias dos últimos 12 meses com alguns locais marcando -35 graus.

Não é de se surpreender após acordar pela manha e ver o termômetro marcar -21 graus :0 para temperatura externa e 10 graus na cozinha. Adoro!!

Em dois dias estamos voltando para casa, o que significa alguns graus mais quentes. 😉

  • A segunda palavra em sueco do dia é fristående , [fristôende] independente, separado