Temperatura em Estocolmo em Dezembro

No início da semana anunciaram que este será o inverno dos recordes. O mês de novembro foi o mais frio dos últimos 100 anos. Dezembro também não deve ser diferente. Já estamos com neve desde meados do mês passado e ela não para de cair e de acumular e de causar caos. Mas bom, tirando o caos eu adoro neve e frio.

Só por curiosidade, aqui vai uma imagem da temperatura em Estocolmo nas próximas 48 horas. Não se assutem. Essa não é a temperatura normal para o mês de dezembro!! Não costuma ser tão frio por aqui nesta época do ano. Os meses mais rigorosos, para quem quer se programar e escapar do frio escandinavo, são janeiro e fevereiro.

A tendência é ficar ainda mais frio já que está sendo esperado um inverno à -la Russia!! Só espero que a temperatura fique mais amena pelo Natal. Ninguém merece fazer mudança com metros de neve la fora e temperaturas não lá muito convidativas para ficar carregando caixas e apetrechos.

  • A palavra do dia é kallt [kalt], frio

Maior friaca em 180 anos em Estocolmo

Imagem: Mateusz Stachowski (Stock.Xchng)

Este foi o resultado divulgado pelo Serviço de Meteorologia sueco (SMHI) ontem, sobre o mês de janeiro de 2010. Pela primeira vez em 180 anos, o termômetro só (apenas, somente!) marcou temperaturas negativas durante todo o mês de janeiro em Estocolmo.

O SMHI considera sensacional o fato de apenas em 1829 ter havido um mês de janeiro com temperaturas abaixo de zero todos os dias do mês em Estocolmo (tendo seu ponto alto dia 29 jan). 😀 Foi apenas a partir de 1756 foi que começou a ser feita a medição de temperatura na capital da Escandinávia.

Já a Suécia não havia tido um janeiro tão frio desde 1987. Segundo o divulgado, um anticiclone (responsável por dias bonitos e ensolarados) sobre a Rússia bloqueou a entrada de ar quente vinda do Atlântico durante o mês de janeiro. Isso é válido, principalmente, para o sul da Suécia, onde o mês de janeiro foi o mais frio em 23 anos.

Södertörns Högskola - Área externa da faculdade. A direita vocês podem ver os bancos e as mesas cobertas de neve.

Em contrapartida, o ponto mais ao norte da Suécia teve um janeiro suave, ou seja, com temperaturas amenas e bem mais quente que o normal. De acordo com o SMHI, durante os anos 2000, houveram janeiros mais frios do que o deste ano no norte do país.

E a friaca, que eu particularmente adoro, (vocês ja devem estar cansados de ouvir isso! 😉 ) parece que não acabou. Quem espera por dias quentes precisa ter um pouco mais de paciência. Isto porque já foi avisado que o mês de fevereiro (normalmente o mais frio de todo o inverno) veio para bater mais recordes. 😀

Tirei umas fotos do pátio da faculdade ontem a noite. Assim que chegar em casa passo publico aqui. 😉

Reblog this post [with Zemanta]

Segura a cabeleira que lá vem a tempestade de neve

Imagem: Reprodução DN

O Serviço de Meteorologia sueco, SMHI, vem avisando há dois dias a chegada de uma frente fria que pode se assemelhar a de dezembro. Ventos fortes,nevasca durante toda a quarta-feira e quinta-feira (espera-se que caia entre 10-20 30 cm de neve) e temperaturas amenas, pois elas tendem a cair após as tempestades.

O aviso da empresa que administra o transporte público em Estocolmo, SL, é para que as pessoas saiam de casa mais cedo já que pode haver atrasos nos trêns, metrôs e ônibus que circulam na capital e região metropolitana, bem como longos engarrafamentos nas estradas.

Analisar, planejar, organizar e construir

Queria estar com tempo para escrever mais. O blog está quase às traças, eu sei, mas vou tentar aos poucos voltar a um ritmo de postagens aceitaveis para mim. Desde que chegamos do Brasil, há exatamente uma semana, não parei um minuto sequer.

As aula começaram imediatamente e com a surpresa de pagar duas cadeiras ao mesmo tempo. 😮 Voltei com um gás incrível e estou super empolgada com os estudos. O que não anima são algumas das malas para desfazer que ainda estão ocupando uma parte da nossa salinha. :( O clima está do jeito que gosto, neve, frio e com a previsão de esfriar ainda mais nos próximos dias. :mrgreen: Ou mesmo em fevereiro, o mês mais pesado do inverno. E eu, sorrindo. 8)

Antes de escrever algo sobre o Brasil, e postar algumas fotos, preciso comentar sobre as cadeiras que estou pagando no início deste semestre na faculdade. A primeira delas chama-se IIOS (IT för individ, organisation och samhälle), ou seja, Tecnologia da Informação para o indivíduo, organização e sociedade. É uma cadeira mais teórica do que as que já paguei até agora no curso, mas com um conteúdo mais prático. Explico.

Encaro IIOS como um curso de estratégia, análise, planejamento e implementação de projetos. Durante o curso, teremos dois exerícios vitais, com foco mais aprofundado no segundo deles. O primeiro é servir de cliente, encontrar um problema real, descreve-lo e solicitar uma solução; escrever um projeto e entregar. Nosso grupo já fez tudo isso. 😀

Quem somos” :a cadeia de restaurantes fast-food sueca Max.

"Os melhores Hambúrgeres da Suécia" é o slogan do MAX. Imagem: divulgação

“Nosso” problema: as grandes filas nos horários de pico nas lojas do centro de Estocolmo. Alguns dos restaurantes Max já possuem telas nas entradas dos restaurantes nas quais você pode sozinho adiantar seu pedido e ser atendido em um caixa rápido para o pagamento e o recebimento da refeição, reduzindo assim as filas de espera.  (Uma das exigências do exercício foi a já existência de um sistema). No entanto, o que queremos é simples. Um sistema que diminua ainda mais as filas, seja mais rápido, eficientes, simples e seguro para o cliente.

A solução: bom, esta parte do projeto ficará para outro grupo. 😛 Esta é a segunda parte do exercício a qual me referi acima. A nossa equipe ficará responsável pela solução do problema de um dos outros cinco grupos que compõem nossa subdividida sala (no total somos 12 grupos de 4-5 pessoas)

Assim que souber mais detalhes da segunda fase, passo por aqui e atualizo as informações. Eu estou suuuper empolgada. 😀

Já o segundo curso chama-se DBDM (Databaser och Datamodellering), que significa Base/Banco de Dados e Modelagem de dados. Neste curso vamos aprender a planejar no papel a construção e a organização de um banco de dados (BD) para em seguida fazer com que esta informação seja “traduzida” para um banco de dados que nós mesmos iremos contruir.

Ao final desta cadeira, é esperado que o aluno possua competência para trabalhar com programas de banco de dados assim como construir  um BD bem estruturado e acessível. Eu estou adorando desenhar retângulos, losangos, círculos e fazer com que os objetos neles se relacionem, transformar essas informações em tabelas e entender como coisas do dia a dia nesta minha vida high-tech funcionam. 😀

Reprodução de uma modelagem de banco de dados do livro Databasteknik (databasteknik.se)

Por mais que seja complicado e mais difícil do que pareça, este desafio está com um gostinho muito bom.

A única coisa que desanima é que até a metade deste semestre terei duas provas. DETESTO provas! :( Mas bom, nem tudo é perfeito!

Siiiim!! Fui aprovada em todas as cadeiras do semestre passado!! 😀

  • A palavra em sueco do dia é bygga [b(uy)ga], construir

Neva la fora e aqui…

“…não “faz” tão friooo”. Quis fazer alusão a clássica música de Lobão “Chove la fora”, mas neste caso não funciona e até soa errado em português, já que seria “está frio” ou “não está frio”. 😉 A primeira neve do ano em Estocolmo caiu hoje de manha… adorei. Apesar de ter derretido ao chegar no chão. Adoro neve. Adoro frio

Muita gente pergunta se aqui faz frio no inverno. Na verdade muita gente acha que aqui faz frio o ano inteiro. Os suecos, no entanto, costumam repetir uma frase que cai bem neste post:

Det finns inget dåligt väder, bara dåliga kläder!

Não existe tempo ruim, apenas roupas ruins!

Confesso que senti muito mais frio morando na França do que na Suécia. Explico:

Voltando as casas. Muitos apartamentos e casas são construídos com janela dupla (uma interna e outra externa. Outras, mais modernas, possuem três. Todas elas são bem isoladas e imepem que o frio entre. O sistema de aquecimento funciona bem e a temperatura média das casas gira em torno dos 22 graus.

Na França, parece que  não adianta aumentar o aquecimento pois como as casas não são bem isoladas, o calor não é aproveitado. Olhe que tenho experiência com diversos tipos de moradia na França, passando por apartamentos, casas e quartos.

As casas suecas / les maisons suédoises

Hoje, no jornal, foi publicada uma reportagem sobre os 60 anos da doação de casas suecas à um vilarejo em Caen, na região da Normandia, localizada no norte da França. A iniciativa partiu de um jornalista sueco que havia estudado na cidade e que, após uma visita a Caen, ficou perplexo com tamanha destruição. Victor Vinde ativou sua rede de contatos e conseguiu que a Suécia fizesse tal doação.

O interessante são as comparações que os próprios franceses fizeram à época da doação. Um em cada dois entrevistados acha que apesar de sexagernárias as casas ainda são modernas.

Em 1946, 400 casas de madeira, uma igreja e duas creches chegaram ao porto de Caen em um navio para serem montadas, mas apenas em 1948 elas ficaram prontas para serem habitadas. Foi neste momento que as casas causaram comoção.

Sven Ivar Lind foi o arquiteto responsável pela projeção das modernas casas suecas. As casas foram projetadas como um duplex (térreo e primeiro andar), três quartos, jardim, eletricidade, uma central de aquecimento e banheiro. O banheiro foi o que chamou mais atenção, já que na França da época, banheiros eram contruídos do lado de fora das casas.

A parte funcional das casas também foi uma surpresa. Em vez de móveis tradicionais, os guarda-roupas e a cozinha já chegaram embutidas. As tradicionais caixinhas de tempero sueca (kryddlåda) as quais eram possíveis puxar por uma aba de um armário embutido, foi algo realmente novo, assim como a tradicional despensa sueca (skafferi).

Além de muitos moradores afirmarem que estas eram as casas do futuro, outros foram bem mais enfáticos. “As casas suecas eram como paraísos. Elas eram quentes e secas. Era algo extraordiário e um provilégio morar lá”.

A matéria termina dizendo que a influência sueca continua. “ Hoje, 40% de todas as crianças francesas dormem numa cama IKEA”, conta o embaixador sueco durante a comemoração dos 60 anos da doação.

PS: Infelizmente não encontrei nenhuma foto em que houvesso o interior e/ou exterior das casas construídas em Caen. :(

  • A palavra em sueco do dia é element [êlement] radiador (aquecimento)
  • Ausência justificada

    Depois de um ano sem ver minha mãezinha, ela chegou. Desde a última quinta estou curtindo o colo da minha mãe!! É o motivo da minha ausência. Temos muito o que conversar. Hoje, começa a maratona por Estocolmo. Se as previsões estiverem certas, o dia de hoje será ensolarado, o que significa um lindo dia de passeio na cidade.

    Pena que a grande maioria dos passeios de barco pela cidade só começam em abril. Gostaria de levá-a a um em especial, mas infelizmente não dá. :( Mas nada está perdido. Agora vou lá antes que o sol desapareça.

    • O verbo em sueco do dia é promenad [promenad], passeio

    Visão rosa

    Com o anúncio de um inverno “verde”, ou seja, sem neve :( e com recordes de temperaturas positivas no norte da Suécia, ganho às 15h20 da tarde de hoje um céu assim:

      visão rosa

      Ciça iria, sem dúvida alguma, querer adquirir uma nuvenzinha desta tonalidade para juntar à sua colecao! 😉

      • A palavra em sueco do dia é himmel [rímel], céu

      Antes e depois

      Vejam como 15 dias faz diferença!

      Dia 31 de outubro da varanda aqui de casa

       

       

      Essa aqui foi do dia 11 de novembro

      do mesmo bat-local

       

       

       

       

       

      Oficialmente o inverno ainda não começou e segundo os meteoroligstas, as temperaturas em toda a Suécia estão abaixo do normal para o período. Particularmente não reclamo, gosto do frio e de neve. Até torci para que a neve chegue. Gostaria apenas que tivesse caído bem mais do que isso. 😛 Ontem quase levei dois tombos. A pouca neve já virou gelo (glissante, vale salientar) possível de patinar. Hoje o dia amanheceu bonito e com sol, perigo!! O gelo deve estar mais glissante do que nunca!

      Agora é torcer para que neve mais e que ela não derreta até o próximo ano. Assim poderemos ter um Natal com paisagens bem branquinhas (nem sempre possível pelas bandas de Estocolmo, segundo os nativos)

      • A palavra em sueco do dia é snö [sn[oe]] , neve