Temperatura em Estocolmo em Dezembro

No início da semana anunciaram que este será o inverno dos recordes. O mês de novembro foi o mais frio dos últimos 100 anos. Dezembro também não deve ser diferente. Já estamos com neve desde meados do mês passado e ela não para de cair e de acumular e de causar caos. Mas bom, tirando o caos eu adoro neve e frio.

Só por curiosidade, aqui vai uma imagem da temperatura em Estocolmo nas próximas 48 horas. Não se assutem. Essa não é a temperatura normal para o mês de dezembro!! Não costuma ser tão frio por aqui nesta época do ano. Os meses mais rigorosos, para quem quer se programar e escapar do frio escandinavo, são janeiro e fevereiro.

A tendência é ficar ainda mais frio já que está sendo esperado um inverno à -la Russia!! Só espero que a temperatura fique mais amena pelo Natal. Ninguém merece fazer mudança com metros de neve la fora e temperaturas não lá muito convidativas para ficar carregando caixas e apetrechos.

  • A palavra do dia é kallt [kalt], frio

Ridiculamente escorregadias…

Só passando para dar um oi e dizer que as coisas estão muito corridas. Provas, exercícios, exame médico além de outras coisitas estão me impossibilitando de escrever no blog com a frequência que gostaria. :(

Ontem fomos dormir às 22h. Estou acordada desde as 2h30. Tenho um exame de saúde para fazer hoje pela manhã que está me deixando muito nervosa. Além disso, amanhã, tenho uma prova que promete! Cabeça para estudar não tenho nenhuma. :(

No mais, parece que a primavera está batendo à porta. Dias ensolarados e céu cada vez mais azul para alegria da alma. 😀 A neve, que bateu recordes este ano, começa lentamente a derreter, deixando seu rastro de lama e superfícies ridiculamente escorregadias. :(

  • A palavra em sueco do dia é halka [rralka], escorregar

Maior friaca em 180 anos em Estocolmo

Imagem: Mateusz Stachowski (Stock.Xchng)

Este foi o resultado divulgado pelo Serviço de Meteorologia sueco (SMHI) ontem, sobre o mês de janeiro de 2010. Pela primeira vez em 180 anos, o termômetro só (apenas, somente!) marcou temperaturas negativas durante todo o mês de janeiro em Estocolmo.

O SMHI considera sensacional o fato de apenas em 1829 ter havido um mês de janeiro com temperaturas abaixo de zero todos os dias do mês em Estocolmo (tendo seu ponto alto dia 29 jan). 😀 Foi apenas a partir de 1756 foi que começou a ser feita a medição de temperatura na capital da Escandinávia.

Já a Suécia não havia tido um janeiro tão frio desde 1987. Segundo o divulgado, um anticiclone (responsável por dias bonitos e ensolarados) sobre a Rússia bloqueou a entrada de ar quente vinda do Atlântico durante o mês de janeiro. Isso é válido, principalmente, para o sul da Suécia, onde o mês de janeiro foi o mais frio em 23 anos.

Södertörns Högskola - Área externa da faculdade. A direita vocês podem ver os bancos e as mesas cobertas de neve.

Em contrapartida, o ponto mais ao norte da Suécia teve um janeiro suave, ou seja, com temperaturas amenas e bem mais quente que o normal. De acordo com o SMHI, durante os anos 2000, houveram janeiros mais frios do que o deste ano no norte do país.

E a friaca, que eu particularmente adoro, (vocês ja devem estar cansados de ouvir isso! 😉 ) parece que não acabou. Quem espera por dias quentes precisa ter um pouco mais de paciência. Isto porque já foi avisado que o mês de fevereiro (normalmente o mais frio de todo o inverno) veio para bater mais recordes. 😀

Tirei umas fotos do pátio da faculdade ontem a noite. Assim que chegar em casa passo publico aqui. 😉

Reblog this post [with Zemanta]

Segura a cabeleira que lá vem a tempestade de neve

Imagem: Reprodução DN

O Serviço de Meteorologia sueco, SMHI, vem avisando há dois dias a chegada de uma frente fria que pode se assemelhar a de dezembro. Ventos fortes,nevasca durante toda a quarta-feira e quinta-feira (espera-se que caia entre 10-20 30 cm de neve) e temperaturas amenas, pois elas tendem a cair após as tempestades.

O aviso da empresa que administra o transporte público em Estocolmo, SL, é para que as pessoas saiam de casa mais cedo já que pode haver atrasos nos trêns, metrôs e ônibus que circulam na capital e região metropolitana, bem como longos engarrafamentos nas estradas.

Noite longa e neve na cintura

Ainda bem que já amanheceu. Apesar do cansaço monstro, só consegui dormir às 24h e às 02h da manha já estava em pé cheia de energia pensando que já estava na hora de ir para a aula.

Ontem, como parte da prática do curso, fomos “cobrir” a competição de esqui de orientação (skidorientering, em sueco, e ski-orienteering, em ingles) que está rolando aqui em Sundsvall. Foi muito divertido, rápido, frio e cansativo. Depois explico melhor em português o que significa

Bom, eu não senti frio porque estava muito bem “equipada” com minha calça super forrada que comprei numa loja de segunda mão, baratíssima (novas, elas custam em média 2 mil coroas, eu comprei por míseras 85 coroas) e uma meia calça de algodão e acrílico. Acho que fui uma das únicas pessoas que não sentiu sequer um pouquinho de frio. 😀

Eu me joguei, literalmente, na neve na busca de um bom ângulo e de uma boa foto. A busca foi tanta que ao procurar um local “exclusivo” enfiei meu pé num local onde a neve não estava firme e pof, “fui puxada pela gravidade para as profundezas na neve”. Fiquei enterrada na neve até a cintura  por alguns minutos (sem sentir frio algum, lembram da calça?).

O dia ontem estava estupendo. O que me deu uma energia enorme. Durante quase duas horas, saltitei de um canto a outro, corri e me joguei no chão diversas vezes. A tarde, eu estava exausta!! Também, pudera! Meu professor riu a beça comigo ontem.

Tínhamos oito tarefas a cumprir. Oito tipos diferentes de fotos, as quais só me lembrei de fazer quase no final da competição. 😉 Começamos a trabalhar as fotos que ficaram escuras no Photoshop para dar “aquela melhorada” e hoje vamos discutir como chegamos a tais fotos. O professor também deve abordar as fotos que enviamos semana passada (o dever de casa!!) e passar mais fotinhas para o próximo encontro, em março.

As coisas começam a ficar mais claras na minha cabeça, o que me faz ficar bastante satisfeita.

Depois publico as fotos do findi!

Siiiim, já ia esquecendo. Neste encontro não eramos apenas 6 (ahaha lembrei do título da novela do SBT!!) mas 16!! Acreditem. Um dos novos alunos é de Estocolmo. Uma garota muito doce e agradável.

Volto para casa no trem das 16h11! Feliz da vida sonhando com minha cama e travesseiros.

Agora vou indo arrumar as coisas, pois nossa “anja da carona” vem nos buscar. Além disso, o cafe da manha começa em 30 minutos e eu to morrendo de fome!! 😉

Na rua, na neve e na cidade

Vocês já devem estar cansados de saber o quanto gosto de frio e neve. Quando vejo caindo, fico igual criança, doida para ir para rua, só para curtir. Ontem, ainda com ventos fortes, não me arrisquei, mas hoje, com a previsão de que a neve desaparecerá até o final da semana (é provavel que amanhã não tenha mais nada), fui direto la fora dar uma volta e aproveitar para tirar algumas fotos.

Estava sem paciência para tirar a máquina da bolsa, foi com o telefone mesmo. Desculpem, mas estou com uma enxaqueca horrível e achei que a caminhada melhoraria algo. Ledo engano!

Essas duas primeiras fotos são aqui da frente de casa.

Quer dar uma volta? Caminho

Estas duas outras também… Uma pisada de leve (mas eu queria mesmo era me jogar no chão! 😀 )

De leve... De leve...

Vejam abaixo como é difícil ter carro estacionado na rua em tempos de neve. Pense no trabalho!!! Imaginem a sujeira que fica. Lama, lama e lama…

Trabalha...

Aqui vocês podem conferir um ótimo trabalhador

Um ótimo trabalhador!

E as pedrinhas que os caminhões, responsáveis por abrir caminho, jogam no chão. Elas ajudam a aumentar o atrito e evitar quedas e escorregões.

DSC01136 pedrinhas

Olhem a minha cara de contente…

Amo muito tudo isso... Amo muito tudo isso...

  • A palavra em sueco do dia é snögubbe [snö gúbe] , boneco de neve

A noite sueca, o transporte público e o tempo

Reprodução de TV

Reprodução de TV

 

Está nevando deste quinta-feira. E deste ontem neva forte e sem parar. A noite, uma tempestade atingiu a Suécia e o trânsito ficou um caos. Na verdade ainda está um caos. O serviço de meteorologia do país classificou a situação em “séria de nível 2”, o que significa fortes ventos e mais neve, e pede para que as pessoas evitem sair de casa. A previsão é que o tempo permaneça assim até quarta-feira.

Reprodução de TV

Reprodução de TV

 

Nem dá para imaginar neste final de semana pegamos temperaturas de – 6 (ou alguns graus a menos) com neve torrencial e que na próxima quinta e sexta não teremos nem um rastro da branquinha na rua já que a previsão é de 5 a 6 graus para o final de semana. Mas bom, bem vindos ao inverno sueco, onde tudo é possível!!

Sábado acordei com um péssimo humor. Não sei, acho que ainda estou com algum resquício dele dentro de mim. Mas vamos ao que interessa. Muita gente tem curiosidade de saber como são as noitadas suecas, as boites, bebedeiras e como as pessoas se comportam. Nunca fui em uma boite aqui, até porquê meu viking não gosta de dançar :( . Também tenho curiosidade, por pura experiência antropológica. 😀

Quase todas as festas suecas em que fui foram realizadas na casa de alguém. Eles gostam muito de se reunir em casa, jogar conversa fora, cantar (karaokê), acompanhar eventos na TV, ou apenas jogar (inclua aí além de video game, jogos de tabuleiro como Banco Imobiliário, detetive e afins). Nas festas/reuniões suecas, é comum que os convidados tragam o que vão/pretendem beber. Por sua vez, os anfitröes oferecem petiscos, entre salgados e doces. E assim, é possível passar a noite se divertindo numa boa.

No sábado, fomos para a casa de um amigo nosso para uma noite de sällskapspel (jogos de tabuleiro, como chamamos no Recife). Como disse, estava de péssimo humor, o que não me fez curtir a noite como deveria. Mas bom. Foi muito engraçado. O pessoal jogou uns 6 tipos de jogos diferentes, inclusive um que gostei bastante (algo que lembra Imagem e Ação) mas meu conhecimento na língua me impediria de jogar.

O jogo, baseado num antigo programa de TV de mesmo nome, se chama Värsta Språket (A pior língua) e consiste em cumprir determinadas tarefas relativa a língua (sinônimos, gramática, formação de palavras etc) a cada avanço dos jogadores. Eu ri muito. Em alguns momentos do jogo, eles eram obrigados a imitar sotaques de diversas partes da Suécia e os restante dos participantes teriam que advinhar. Nem preciso dizer que a noite foi recheada de piadas e imitações catastróficas.

Saímos de lá quase as 2h mortos de cansados. Nosso amigo mora perto de uma estação de metro o que nos fez escapar da friaca e da ventania que estava fazendo no sábado. Eu não tenho boas lembranças de usar o transporte público sueco a noite. Não, nunca nada aconteceu conosco, mas é que são nesses momentos que encontramos figuras estranhíssimas com seus atos e feitos mais estranhos ainda.

Nesta noite em questão, estávamos esperando nosso metrô e uma mulher por volta dos seus 45-50 anos estava andando em nossa direção e olhando para dentro das lixeiras. Ela estava razoavelmente bem vestida, mas senti que ela cambaleava um pouco. Numa lixeira atras de nós ela encontrou o que queria: um lenço de papel. Ela não pensou duas vezes, usou e depois jogou no mesmo local. Blergh! Que nojo!! Me pergunto, o que a bebida (ou o excesso dela) não faz com as pessoas?!

Uma vez, voltando sozinha da casa de Paola por volta das 22hs, três jovens sentaram ao meu lado e comecaram a tirar fotos deles e minhas. Nada demais se o vagão não estivesse completamente vazio. Desceram duas estações depois de terem entrado. Se eles não descessem, eu o faria ou mudaria de vagão. Fiquei me perguntando porque “cargas d’água” sentaram logo ao meu lado. Será que queriam me intimidar ou era apenas loucura juvenil (de importunar as pessoas)?

Numa outra noite, tinham dois adolescentes andando de skate dentro do metro. Eles estavam empolgadíssimos fazendo altas manobras. E eu só pensando onde estariam as mães dessas figuras.

Uma outra vez, a mais bizarra de todas, um garoto entrou no metro, fez xixi dentro de um vagão, próximo de onde estávamos em pé, e saiu!!! 😯 O metro deu partida e o líquido começou a escorrer e quase atinge a bolsa de uma mulher que estava no chão.

Isso tudo sem contar dos “artistas” embriagados que teimam em dividir com os companheiros de viagem suas vozes magníficas e gritos desesperados, ou adolescentes que tentam queimar seus tenis e o dos colegas só para ver o que acontece.

E vocês, já passaram por situações contrangedoras e estranhas onde moram?

  • A palavra em sueco do dia é oväder [uvéder] , mal tempo, tempestade, ventania, temporal, tormenta

Neva la fora e aqui…

“…não “faz” tão friooo”. Quis fazer alusão a clássica música de Lobão “Chove la fora”, mas neste caso não funciona e até soa errado em português, já que seria “está frio” ou “não está frio”. 😉 A primeira neve do ano em Estocolmo caiu hoje de manha… adorei. Apesar de ter derretido ao chegar no chão. Adoro neve. Adoro frio

Muita gente pergunta se aqui faz frio no inverno. Na verdade muita gente acha que aqui faz frio o ano inteiro. Os suecos, no entanto, costumam repetir uma frase que cai bem neste post:

Det finns inget dåligt väder, bara dåliga kläder!

Não existe tempo ruim, apenas roupas ruins!

Confesso que senti muito mais frio morando na França do que na Suécia. Explico:

Voltando as casas. Muitos apartamentos e casas são construídos com janela dupla (uma interna e outra externa. Outras, mais modernas, possuem três. Todas elas são bem isoladas e imepem que o frio entre. O sistema de aquecimento funciona bem e a temperatura média das casas gira em torno dos 22 graus.

Na França, parece que  não adianta aumentar o aquecimento pois como as casas não são bem isoladas, o calor não é aproveitado. Olhe que tenho experiência com diversos tipos de moradia na França, passando por apartamentos, casas e quartos.

As casas suecas / les maisons suédoises

Hoje, no jornal, foi publicada uma reportagem sobre os 60 anos da doação de casas suecas à um vilarejo em Caen, na região da Normandia, localizada no norte da França. A iniciativa partiu de um jornalista sueco que havia estudado na cidade e que, após uma visita a Caen, ficou perplexo com tamanha destruição. Victor Vinde ativou sua rede de contatos e conseguiu que a Suécia fizesse tal doação.

O interessante são as comparações que os próprios franceses fizeram à época da doação. Um em cada dois entrevistados acha que apesar de sexagernárias as casas ainda são modernas.

Em 1946, 400 casas de madeira, uma igreja e duas creches chegaram ao porto de Caen em um navio para serem montadas, mas apenas em 1948 elas ficaram prontas para serem habitadas. Foi neste momento que as casas causaram comoção.

Sven Ivar Lind foi o arquiteto responsável pela projeção das modernas casas suecas. As casas foram projetadas como um duplex (térreo e primeiro andar), três quartos, jardim, eletricidade, uma central de aquecimento e banheiro. O banheiro foi o que chamou mais atenção, já que na França da época, banheiros eram contruídos do lado de fora das casas.

A parte funcional das casas também foi uma surpresa. Em vez de móveis tradicionais, os guarda-roupas e a cozinha já chegaram embutidas. As tradicionais caixinhas de tempero sueca (kryddlåda) as quais eram possíveis puxar por uma aba de um armário embutido, foi algo realmente novo, assim como a tradicional despensa sueca (skafferi).

Além de muitos moradores afirmarem que estas eram as casas do futuro, outros foram bem mais enfáticos. “As casas suecas eram como paraísos. Elas eram quentes e secas. Era algo extraordiário e um provilégio morar lá”.

A matéria termina dizendo que a influência sueca continua. “ Hoje, 40% de todas as crianças francesas dormem numa cama IKEA”, conta o embaixador sueco durante a comemoração dos 60 anos da doação.

PS: Infelizmente não encontrei nenhuma foto em que houvesso o interior e/ou exterior das casas construídas em Caen. :(

  • A palavra em sueco do dia é element [êlement] radiador (aquecimento)
  • Enfim, neve! Mas até quando?

    Inverno 2007

    Depois de dias frustrados de inverno sem neve e bastante quente para este período do ano a branquinha resolveu chegar. Tímida, mas chegou. Pena que amanhã ou quinta tudo vai desaparecer. A previsão para quinta feira é de 9 graus.

    Inverno 2006Inverno 2006
    9graus (positivos) fim de janeiro é não é inverno, gente! Tá muito quente por essas bandas de cá para o período. Para muitos é um bom sinal, para mim é um sinal de preocupação. O mundo esquenta cada dia mais, as águas começam a subir (tanto dos rios como o lençol freatico) e podem fazer estragos como este aqui relatado nesta matéria do DN

    • A palavra em sueco do dia é grundvattennivå [grundvátennivô], nível do lençol freático

    Antes e depois

    Vejam como 15 dias faz diferença!

    Dia 31 de outubro da varanda aqui de casa

     

     

    Essa aqui foi do dia 11 de novembro

    do mesmo bat-local

     

     

     

     

     

    Oficialmente o inverno ainda não começou e segundo os meteoroligstas, as temperaturas em toda a Suécia estão abaixo do normal para o período. Particularmente não reclamo, gosto do frio e de neve. Até torci para que a neve chegue. Gostaria apenas que tivesse caído bem mais do que isso. 😛 Ontem quase levei dois tombos. A pouca neve já virou gelo (glissante, vale salientar) possível de patinar. Hoje o dia amanheceu bonito e com sol, perigo!! O gelo deve estar mais glissante do que nunca!

    Agora é torcer para que neve mais e que ela não derreta até o próximo ano. Assim poderemos ter um Natal com paisagens bem branquinhas (nem sempre possível pelas bandas de Estocolmo, segundo os nativos)

    • A palavra em sueco do dia é snö [sn[oe]] , neve