Me deixe estudar, cara-pálida!

fumacinhaEstou extremamente irritada. Ontem fui à universidade ver a possibilidade de fazer um curso escrito de francês e não gostei nada do que aconteceu. Vamos aos detalhes.

Falei há um tempo dos cursos que estou fazendo. No final do mês comecaria o quarto deles, mas não estou com vontade de fazê-lo. Descobri muita álgebra e afins na grade do curso, o que me fez refletir e chegar a conclusão que não estou afim de encarar muita matemática.

Detalhe importante:Na Suécia, não se estuda várias cadeiras ao mesmo tempo durante um semestre. Os cursos são divididos ao longo do período o que faz com que você estude profundamente cada disciplina em um ou dois meses, por exemplo.

Eu estou fazendo 3 ao mesmo tempo, o que significa muito conteúdo para assimilar e processar em curtos espaços de tempo. Não imaginei que fosse ser tão pesado! :s

Mas bom, dois cursos terminam no final de março. Daí fico apenas com o de fotojornalismo. Mas se eu não quero mais estudar o curso cheio de matemática, preciso substituí-lo por outro, para completar os 15hp que preciso ter em Estocolmo. Seguindo a sugestão de  Jo, fui procurar um curso de francês e achei um muito interessante na Universidade de Estocolmo.

Com isso, completaria meus 15hp, daría uma refrescada na memória e não ficaria tão pesado, já que o curso é dado em apenas 5 ocasiões, 1 vez por semana até junho, o que significa aulas espaçadas e tempo livre para fazer outras coisas (como continuar procurando emprego, escrever no Brassar e no blog, assessorar o BrasilCine e descansar um pouco!)

Para fazer o curso de Francês escrito, é necessário ter cursado Frances I: na prática é tudo o que fiz na França!

Pensei: “moleza, vou apresentar meus diplomas, notas e certificados, eles vão ver que tenho nível e começo o curso dia 16 de março”.

Que nada! Mera decepção. Há dois dias recebi uma mensagem da coordenadora do curso dizendo que não estou qualificada para fazer o curso pois me falta conteúdo. Respondi educadamente a mensagem pedindo uma reunião e a noite enviei outra mensagem na qual escrevia todo o conteúdo dos cursos q fiz na França durante os dois anos que lá morei. Não obtive resposta.

Não me dei por vencida. Fui ontem a uni munida de argumentos e papeis. Lá chegando, a coordenadora já foi dizendo que eu não tinha qualificação.Pedi para ela olhar meus documentos… Vamos ao diálogo:

Juliana – Eu te enviei um email com o conteúdo dos…

Coordenadora – Sim eu vi. Mas como disse, você não tem qualificação.

J – Mas você não pode olhadinha nos meus pa..

C – Não vai adiantar. Estudar frances em outro país [leia-se FRANCA] não é a mesma coisa que estudar Frances na Universidade de Estocolmo.

J – Mesmo se o conteúdo é praticamente igual? Mesmo se a pontuação de um semestre na França equivale a pontuação sueca?

C – Você não sabe qual é o conteúdo de Frances I. Você também não sabe se equivale

hexagJ – O conteúdo está disponível na…

C – bla bla bla

J – Eu estudei Civilização, Literatura Gram…

C – Você não entendeu ainda. Existe um momento no curso onde estuda-se a gramática francesa e a sueca ao mesmo tempo [o que provavelmente é TRADUCAO como  eles costumam ensinar línguas estrangeiras] o que é impossível de ter estudado na França.

J – Meu namorado estudou na França e os pontos foram equival….

C – Se você tiver cópias dos seus documentos eu posso dar uma olhada,mas se for original não posso ver. Vá tirar cópias e deixe aqui comigo.

Saí da sala dela e assim que peguei o elevador começei a chorar. Me senti impotente. Ela não me deixou completar uma frase. Ela não estava interessada em me ouvir. Liguei para meu viking e ele me aconselhou a tirar as cópias (a esta altura eu não queria fazer mais nada!) entregar a ela e em caso de resposta negativa, recorrer da decisão.

Putz, como é que eu não posso fazer esse curso? Como assim, não tenho qualificações, cara-pálida!!? Desde que mudei para a Europa eu só faço estudar!!! Estudei francês de “cabo a rabo”, indo e voltando, de trás pra frente e pelo avesso, sueco, inglês, fiz tudo o que era necessário para poder ter as qualificações que se exige para entrar numa universidade sueca e a cara pálida me diz que não sou qualificada!! Fai catar coquinho!!!

Ela bem pensa que eu não tenho capacidade de traduzir algo do sueco para o frances ou vice versa!! “Existe um momento no curso onde vivamente estuda-se a gramática francesa e sueca??” Mas o que eu fiz durante esses cinco anos na Europa, dois na França três deles  aqui nessa terra, dona moça?? Foi estudar FRANCES e SUECO!! Sou capaz sim!! Tenho qualificações sim!! Você é que ainda não enxergou isso, cara-pálida!

Tenho que me acalmar, senão minhas dores de estômago voltam! Até tinha dado uma trégua. Desde ontem, estou com dor novamente! :(

Update 15h30: Acabei de receber um email da cara-pálida dizendo que fui aceita no curso!! Estou toda contente!! 😀

  • A palavra em sueco do dia é maktlös, [máktlós], impotente, sem forças (no sentido de autoridade)