Reta final da maratona do sueco

É assim que estou me sentindo! Completamente exausta. A maratonado curso de sueco ainda não acabou. Ao contrário da maratona de Estocolmo que, como todas as outras começa e termina no mesmo dia. Aliás, ela ocorreu neste último sábado sob um calorão de dar inveja aos amigos franceses, mas tudo bem (fecha parênteses).

Estou na reta final, com mais dois dias pela frente. Por isso ainda estou correndo, como a moça aí ao lado!

É importante dizer que as provas deste ano para o tercero nível (Behörighetsgivande kurs – Curso que preenche às exigencias para se continuar os estudos na universidade) se igualaram em conteúdo e forma ao TISUS (teste de proficiência da língua sueca).

A primeira da série foi a prova de skriftlig composta também de läsförståelse (expressão e compreensão de texto, respectivamente) que ocorreu na última sexta-feira. 2h30 para escrever sobre um assunto que pegou todos de surpresa: Espaço – Esperança ou Ameaça. Vi muitas pessoas paradas, ou melhor, chocadas, durante muuito tempo. Algumas delas, inclusive, só começaram a escrever depois de 1h de prova.

A segunda metade da prova (läsförståelse) foi dividida em duas outras partes. A primeira: 5 textos de compreensão (aliás, bem complicadinhos), dos quais tirados 3 do Svenska Dagbladet – SvD, e mais dois textos com teor científico (um sobre a descoberta de uma doença e outro sobre física) para ler e responder questões em 1h. A segunda: um texto de cinco páginas (frente e verso) não para ler, mas para procurar respostas para quase 20 perguntas. O tempo: 35 minutos!

A carga de energia que coloquei para fazer essa prova foi tão grande que saí da universidade às 18h quase morta. A enxaqueca bateu e ficou. Corri para casa verde de fome, tomei o remédio que nao afeta meu sensível estômago (sim!! ainda tenho que contar essa!) e às 20h estava dormindo no sofá. Capotei seriamente

Hoje foi a dureza. A prova mais temida por essa pessoinha aqui: Muntlig!! Sinceramente, vejo essa palavra piscando em vermelho (e as vezes azul) quando fecho os olhos. É meu terror.
Três temas para se preparar com 10 dias de antecedencia:

  1. Sociedade de controle (nem sei se dizemos assim em português) com foco nas possibilidades de o poder controlar o indivíduo – várias palavras chaves foram dadas para que pesquisássemos sobre o assunto. Câmeras (na rua e/ou no trabalho), google, internet, número pessoal, ser vigiado,empresa, empregado, empregador, foram algumas delas.
  2. Esporte – comércio, encontro cultural, política. Foco nos Jogos Olimpicos na China em 2008. Boicote, política, publicidade, financiamento, patrocinio, terrorismo, nacionalismo etc.
  3. Técnicas de DNA – ajuda, ameaça ou ambas. Foco no uso dessas técnincas em diversas áreas. Arqueologia, biologia, análise de DNA, integridade, clone, doenças, etc.

O professor muito bonzinho nos deixou escolher o tema. No meu grupo, uma russa e uma polonesa (que diga-se de passagem, fala muuuito bem sueco). Pegamos o primeiro e a conversa rolou numa boa. Acabamos entrando pelo terceiro ponto e os 30 minutos passaram voando. Saí aliviada, completamente.

Amanha e quarta, vamos apresentar nosso projeto e opor outro, respectivamente. Sim, na Suécia é comum projetos de pesquisa serem elaborados em grupo ou mesmo em dupla! Pasmem! O nosso foi escrito a oito mãos. nada mais tranquilo do que fazer trabalho de grupo (o que francamente acho deveria ser o codinome do país). Aqui se faz trabalho em grupo demais!! Demais!! Não é exagero!

Mas bom, cruzem os dedos pois ainda tenho que beber muita água para continuar e correndo e cruzar sã (isso é muito importante!) na linha de chegada!

  • A segunda palavra em sueco do dia é springa [sprin[g]a], correr